Envolvido em morte de casal na Serra do Cipó é condenado a 48 anos

Jovem ainda terá que pagar 40 dias-multa pelo crime de latrocínio; decisão foi tomada pela juíza Érica Climene Xavier Duarte, da comarca de Conceição do Mato Dentro, município da mesma região onde o crime foi cometido

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O casal Lívia Viggiano e Alexandre, encontrados mortos na Serra do Cipó
Arquivo pessoal
O casal Lívia Viggiano e Alexandre, encontrados mortos na Serra do Cipó

O jovem Helton Moreira de Castro, de 19 anos, que é um dos suspeitos no assassinato de um casal em janeiro deste ano na Serra do Cipó, na região Central do Estado, foi condenado a 48 anos de prisão e a 40 dias-multa pelo crime de latrocínio. A decisão foi tomada pela juíza Érica Climene Xavier Duarte, da comarca de Conceição do Mato Dentro, município da mesma região onde o crime foi cometido.

A magistrada destacou que, a partir dos depoimentos colhidos, concluiu-se que o jovem dirigiu-se à Serra do Cipó com o objetivo de praticar um roubo, mediante uso de arma de fogo. O jovem e  Marcos Magno Peixoto Faria, de 25 anos, encontraram as vítimas no mirante e, mediante grave ameaça exercida por arma de fogo, fizeram com que a vítima dirigisse o veículo Hilux até uma localidade distante 60km de onde foram abordados. Para a magistrada, embora alegue a defesa que o acusado jovem não foi o autor dos disparos de arma de fogo, ao usá-la assume o risco do resultado da morte. Ainda que a responsabilidade pelos tiros fatais caia sobre Marcos, Helton deve responder pela coautoria, já que se associou para a prática do crime, sentenciou a magistrada. Magistrada entendeu se tratar de latrocínio, o que caracteriza crime contra o patrimônio. Helton respondeu por dois crimes de latrocínio, um de estupro e dois de ocultação de cadáver.

Entenda

Os advogados Alexandre Werneck de Oliveira, de 46 anos, e Lívia Viggiano Rocha Silveira, de 39, chegaram à Pousada Hotel Cipó Veraneio no dia 2 de janeiro deste ano. Segundo o gerente do hotel, no dia seguinte, o casal acordou, tomou café da manhã, participou de atividades recreativas, almoçou e usou a piscina.

Às 18h, as vítimas saíram para passear e não foram mais vistos. O carro de Oliveira foi localizado queimado na entrada de Conceição do Mato Dentro.

O casal teria sido abordado na Serra do Cipó, onde eles estavam hospedados em uma pousada, e levado até às margens do rio Santo Antônio, que fica a cerca de 10 quilômetros de Conceição do Mato Dentro.

Os suspeitos disseram que pegaram os celulares e R$ 170 das vítimas e, em seguida, executaram o casal e jogaram os corpos no rio.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave