No tie-break, Brasil vacila e deixa vitória escapar para Polônia

Confronto teve altos e baixos das duas seleções, mas donos da casa triunfaram no quinto set após muita luta

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

A seleção brasileira de vôlei masculino bem que tentou superar o desgaste de uma viagem de cerca de 300km, além de uma barulhenta e apaixonada torcida, mas deixou a vitória escapar para a Polônia na abertura da terceira etapa do Campeonato Mundial.

Não bastando o apoio da torcida da casa e o adversário de alto nível, o time de Bernardinho entrou em quadra sem o ponta Murilo, contundido. Seu substituto, Lipe, entrou muito bem e foi peça importante no jogo, decidido no tie-break (25/22, 22/25, 14/25, 25/18 e 17/15).

Nesta quarta-feira, o Brasil encara a Rússia, ás 15h25, brigando por uma vaga entre os semifinalistas.

Antes mesmo da partida começar, a dúvida tomava conta pela condição física de Murilo, Wallace e Sidão. O primeiro, com dores na coxa, foi poupado, enquanto os outros dois foram relacionados. Sidão entrou de titular e Wallace ficou no banco, dando lugar a Vissotto.

Este último começou o jogo errando mais do que devia mas, com o andamento da partida, melhorou o rendimento e ajudou a equipe brasileira na parte ofensiva.

Nos três primeiros sets, o Brasil começou com tudo, abrindo boa vantagem. Na primeira parcial, o time contou com muitos erros de saque da Polônia para abrir vantagem e fazer 14 a 9. Foi a partir daí que os poloneses cresceram no jogo.

A torcida sentiu o momento favorável e foi junto, vendo o Brasil cometer erros e deixar os anfitriões gostarem do jogo. Não somente o empate, como a virada foram buscados. Quando o Brasil tentou a reação, já havia perdido o primeiro set.

A segunda etapa voltou a mostrar um Brasil efetivo em suas ações. Mas, desta vez, não teve torcida ou adversário que segurasse o ímpeto verde-amarelo, que abriu boa diferença, que chegou a ser diminuída na reta final da etapa. O passe polonês não entrou e permitiu o empate brasileiro.

No terceiro set, o Brasil continuou vendo a Polônia ter dificuldades na recepção. O aproveitamento nos ataques e contra-ataques era muito bom e o adversário sentiu o baque. A torcida, mais uma vez, foi junto e se calou, vendo o time de Bernardinho deslanchar no placar para confirmar a virada.

No quarto set, o começo teve um equilíbrio maior, ao contrário das etapas anteriores. O Brasil chegou a abrir 9 a 7, mas logo viu os poloneses voltarem para o jogo. Com a força da torcida, os donos da casa aproveitam o bom momento, vendo o Brasil não esboçar reação, afetado também na parte psicológica.

A decisão foi, então, para o tie-break. Os donos da casa dispararam na frente, abriram cinco pontos de vantagem, mas chegaram a sofrer uma virada. O equilíbrio marcou os últimos momentos do jogo, que foi decidido em um erro brasileiro.

Leia tudo sobre: vôliecampeonato mundialbrasilpolôniabernardinhosidãowallacemurilolesãopontotorcida