Marido ateia fogo em corpo de mulher por não aceitar que ela trabalhe

Suspeito foi preso e negou o crime; segundo ele, vítima consumiu bebidas alcoólicas e tentou suicídio

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

Um homem de 23 anos foi preso suspeito de atear fogo contra o corpo da companheira, no fim da noite dessa segunda-feira (15), no bairro Padre Eustáquio, na região Noroeste de Belo Horizonte. Na versão da vítima, o crime acontece porque o marido não aceitava que ela trabalhasse fora de casa.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a briga aconteceu na residência que o casal estava vivendo, localizada na rua Pará de Minas, no bairro Padre Eustáquio. Josilene de Souza Dutra, de 46 anos, contou aos militares do 34º Batalhão que, durante a discussão, o suspeito jogou álcool em seu corpo e, em seguida, ateou fogo.

A dona de casa foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhada em estado grave ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Ela teve cerca de 60% do corpo queimado. A vítima também disse aos policiais que vivia com o marido há três meses e, até então, os dois nunca tiveram problemas. A mulher não tem previsão de alta.

Outra versão

O suspeito foi preso em casa e negou o crime. Ele disse à polícia que a companheira tentou suicídio.  O homem contou que a mulher fez uso de bebidas alcoólicas e resolveu sair de casa. Preocupado, ele foi atrás da companheira para que ela voltasse para o imóvel, mas a dona de casa se irritou e começou a brigar.

Já na residência, a vítima teria dito que iria se matar. Ela encharcou o corpo de álcool e, logo depois, passou por um fogareiro, que era usado para fazer a comida do casal. O chinelo da mulher, feito de borracha, pegou fogo e as chamas se espalharam rápido.

Ele, com a ajuda dos vizinhos, tentou controlar o fogo e acionou socorro. O homem foi encaminhado à Delegacia de Mulheres do Barro Preto e pode responder por tentativa de homicídio.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave