Japão realiza transplante de retina cultivada

Células iPS são consideradas a nova geração de células-tronco

iG Minas Gerais |

Tóquio, Japão. Pesquisadores japoneses realizaram na última semana a primeira intervenção cirúrgica com células pluripotentes induzidas (iPS) humanas – consideradas a nova geração de células-tronco – para tratar uma doença ocular que pode causar cegueira. As células cultivadas foram convertidas em retina.

A cirurgia, que durou duas horas, faz parte dos primeiros testes clínicos globais em seres humanos com essa técnica de medicina regenerativa. A paciente é uma mulher de 70 anos, segundo a Fundação para a Investigação Biomédica e Inovação (Ibri) de Kobe, associada a Masayo Takahashi, diretora do Instituto Público Riken.

O objetivo é verificar a segurança do procedimento e tentar melhorar o estado de saúde da paciente.

Segundo os cientistas, o procedimento consiste em tratar uma variante da degeneração macular associada à idade (DMLA), que é a principal causa da cegueira em pessoas com mais de 55 anos nos países industrializados. Para conseguir isso, os cientistas criaram células da retina da paciente a partir de células iPS e as implementaram.

Nobel. Em 2012, o pesquisador japonês Shinya Yamanaka e o britânico John Gurdon receberam o Prêmio Nobel de Medicina pela criação de um método que permite reprogramar células adultas para fazês-la recuperar as características de uma célula-tronco embrionária.

Flash

Tipo. Com a tecnologia iPS é possível obter praticamente qualquer tipo de célula do corpo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave