Pedalar para o trabalho aumenta o bem-estar

Condicionamento e humor melhoraram com a bicicleta, conta ciclista

iG Minas Gerais | Litza Mattos |

Tempo e saúde. Mariana Micoli, 23, leva menos de 1 hora para ir e voltar do trabalho
Douglas Magno / O Tempo
Tempo e saúde. Mariana Micoli, 23, leva menos de 1 hora para ir e voltar do trabalho

Depois que abandonou o ônibus e o metrô e optou pela bicicleta como seu meio de transporte, a operadora de caixa Mariana Micoli, 23, só tem motivos para comemorar. “Meu apetite melhorou, o condicionamento físico e o humor também, consegui sair do sedentarismo e fortalecer os músculos”, diz.  

Mariana não está sozinha. Pesquisadores da Universidade de East Anglia, no Reino Unido, estudaram 18 mil britânicos, entre 18 e 65 anos, durante 18 anos e descobriram que pedalar ou caminhar até o trabalho aumenta o bem-estar e é melhor para a saúde mental do que dirigir.

Os pesquisadores observaram múltiplos aspectos da saúde psicológica, como sentimentos de infelicidade, fracasso diante dos problemas e falta de sono e concluíram que as pessoas que pararam de dirigir e começaram a caminhar ou pedalar passaram a ter melhor concentração e a se sentir sob menos pressão.

Outro estudo, com 7.000 homens e mulheres do Reino Unido, também revelou que as pessoas que usaram o transporte privado (carro, táxi, moto) apresentaram, em média, o Índice de Massa Corporal (IMC) e quantidades de gordura mais elevados do que aqueles que caminhavam, pedalavam ou utilizavam o transporte público (ônibus, metrô ou trem).

Segurança. Antes de escolher a bicicleta para percorrer a distância de 8 km entre a casa e o trabalho, Mariana revela que contou com a ajuda de uma rede de ciclistas que ensinam gratuitamente as pessoas que querem aprender a pedalar com segurança. “Já tive alguns quase acidentes (andando de bicicleta), mas recomendo muitíssimo. É muito prático, bom, e não sinto falta de nada”, conta.

O gerente comercial da Platina Bike, Sérgio Luiz Alves, faz esse tipo de trabalho de orientação para futuros ciclistas duas vezes por semana. “Hoje comando um grupo de 70 ciclistas e passo todas as informações para os iniciantes. Pedalamos por pelo menos 20 km. Essa demanda está crescendo a cada dia. Quando comecei o pedal noturno, tinha no máximo dez clientes, e hoje já virou tradição”, afirma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave