Propaganda de Pastor Everaldo que liga governo à corrupção é suspença

Decisão foi concedida no domingo (14) pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Tarcisio Vieira de Carvalho Neto

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

TSE suspende propaganda de Pastor Everaldo que liga governo à corrupção
TSE suspende propaganda de Pastor Everaldo que liga governo à corrupção

A pedido da coligação da presidente Dilma Rousseff (PT), a Justiça Eleitoral determinou que a propaganda do candidato Pastor Everaldo (PSC) não poderá dizer que o governo petista está envolvido com as denúncias de corrupção na Petrobras.

A decisão liminar (provisória) suspendendo a propaganda do Pastor Everaldo exibida no último sábado (13) foi concedida no domingo (14) pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Tarcisio Vieira de Carvalho Neto. Com isso, segundo a campanha do PSC, será gravado outro programa para ser colocado no ar nesta terça-feira (16).

Na propaganda que foi suspensa, o candidato do PSC afirma que "o nosso dinheiro está sendo roubado por esse bando de ladrões".

"Agora, novamente vemos membros ligados ao governo do PT envolvidos em um escândalo ainda maior, e o mais triste desse episódio é que atinge a maior empresa do país, que já foi orgulho nacional", completa.

A campanha do PT argumentou que as críticas imputam ao governo Dilma "injusta e ilegalmente a responsabilidade por supostos desvios".

O relator do processo entendeu que, "ao se valerem dos termos 'corrupção' e 'roubalheira'" e "ao relacionarem tais práticas ao atual governo petista, aparentemente infringiram a lei eleitoral". Com esse entendimento, determinou que a campanha do PSC se abstenha "de reproduzir o conteúdo ora glosado até decisão final da causa".

O PT também solicitou direito de resposta, mas o ministro determinou 24 horas para a defesa do Pastor Everaldo antes de decidir sobre esse pedido. Na defesa, a campanha do PSC argumenta que narrou fatos de conhecimento público e que Dilma não é citada diretamente. Ainda não houve decisão sobre o direito de resposta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave