Moradores pedem apoio do MP para encontrar responsáveis por evento

Associação do Mangabeiras enviou um oficio para a imprensa em que se posicionam contra os atos de vandalismo protagonizados por jovens na tarde de domingo (14)

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

Um dia após o evento “Of Colors Neon”, realizado neste domingo (14), na praça do Papa, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, moradores do bairro Mangabeiras se posicionaram contra os atos de vandalismo protagonizados por jovens que seguiam em direção a festa. A associação de moradores enviou uma carta para imprensa nesta segunda-feira (15) em que solicita a interveniência do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) no caso.

Por meio do ofício, a associação pede para que o órgão intervenha para responsabilizar os organizadores e, assim, evitar que fatos lamentáveis como esse voltem a ocorrer. Conforme relatos, para tentar se esconder do arrastão provocado por um grupo, jovens forçaram portões de residências do bairro.

Procurado pela reportagem de O TEMPO, por meio do número de plantão, nenhum representante do MPMG foi localizado para esclarecer se foi mesmo procurado pelos moradores.  

A Polícia Militar (PM), por meio de sua assessoria de comunicação, informou não ter recebido nenhum oficio anteriormente sobre o planejamento da festa. Assim, não foi possível desenvolver um plano de ação de policiamento no local. 

A polícia esclareceu ainda que há necessidade de ser comunicada de qualquer evento de forma antecipada para que esse planejamento seja feito e os outros bairro não fiquem com o policiamento rotineiro defasado.

O caso

O arrastão aconteceu no início da noite de domingo, por volta de 18h, quando vários pessoas tiveram seus pertences roubados e apanharam no meio da confusão. A polícia chegou ao local atirando bombas e balas de borracha, segundo testemunhas.

No local acontecia a festa “Of Colors Neon”, em que os participantes brincam de atirar pó colorido uns nos outros.

De acordo a PM, o evento não era oficial e não tinha registro, por isso, não contava com reforço no policiamento. Apesar de a Polícia Militar ter recebido vários acionamentos via 190, nenhuma ocorrência formal foi registrada até o momento. A corporação não registrou nenhum preso pelos furtos ou atos de vandalismo - já que a praça também foi pichada - ocorridos nesse domingo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave