Alisson garante 'cabeça boa' mesmo após derrota para o São Paulo

Armador afirma que grupo não se abalou e jogadores buscarão aumentar a vantagem de pontos novamente no Brasileirão

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Alisson se destacou na base celeste e acabou subindo para o profissional nesta temporada
Washington Alves / VIPCOMM
Alisson se destacou na base celeste e acabou subindo para o profissional nesta temporada

A derrota do ainda líder Cruzeiro para o São Paulo, por 2 a 0, no último domingo, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, derrubou uma longa invencibilidade da Raposa na competição nacional. O time celeste não perdia desde o dia 8 de maio, quando caiu por 1 a 0 para o Corinthians, no Canindé, na oitava rodada. 129 dias de invencibilidade foram por “água abaixo” e mais: houve considerada diminuição da vantagem de pontos para o próprio Tricolor Paulista, o segundo colocado.

Agora, a missão é diante do Atlético-PR, e apesar das baixas matemáticas, o meia Alisson garante que o psicológico na Toca II está em dia, sem nenhum abalo.

“Ficamos tristes, pois não saiu a vitória, mas está todo mundo de cabeça boa, cabeça erguida e tranquilos. Não podemos perder mais. A gente tem que ganhar, mas em contrapartida, eles (São Paulo) também. Vamos seguir assim para buscar as vitórias e manter essa vantagem até o fim”, afirmou o jovem meio-campista.

Caso tivesse vencido o São Paulo, além de aumentar os índices e estatísticas, o Cruzeiro estaria bem mais tranquilo na ponta da tabela, com dez pontos de vantagem para o segundo colocado. No entanto, mesmo com a derrota e a perda da chance de emplacar essa “tranquilidade”, Alisson diz que o revés não é “o fim do mundo”.

"Se a gente tivesse vencido o jogo abriríamos dez pontos de vantagem, mas não aconteceu. Agora, temos que seguir fazendo o nosso trabalho, a derrota não é o fim do mundo, pois perdemos para uma grande equipe. Sabemos da responsabilidade e ainda temos uma boa vantagem. Precisamos seguir fazendo o que temos feito, vencer dentro de casa para ficarmos mais tranquilos”, analisou, já pensando no confronto da próxima quarta-feira, às 19h30, no Mineirão, contra o Atlético-PR.

“Não existe time bobo, isso acabou. Qualquer jogo será difícil. Temos que vencer, 1 a 0, meio a zero estão de bom tamanho. O pensamento e´sempre a vitória. Sabemos da dificuldade dos jogos, mas vamos seguir com pés nos chão, pois o mais importante é sempre somar os três pontos", afirmou. 

Leia tudo sobre: futebol nacionalcampeonato brasileirocruzeiroraposaalisson