Passageiro usa martelo de emergência para depredar ônibus do Move

Homem teria ficado irritado depois que o motorista se negou a abrir as portas do coletivo no meio do trajeto entre as estações Sagrada Família e Silviano Brandão

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Janelas foram quebradas com martelo de emergência do veículo
Youtube/Reprodução
Janelas foram quebradas com martelo de emergência do veículo

Um passageiro quebrou várias janelas de um ônibus da linha 66 (Estação Vilarinho/Centro/Hospitais via Cristiano Machado) do Move usando o martelo de emergência do veículo depois de discutir com o motorista nesta segunda-feira (15). O incidente aconteceu na avenida Cristiano Machado, entre as estações Sagrada Família e Silviano Brandão, por volta das 8h40. Segundo o engenheiro Luís Carlos Mendonça, de 33 anos, que estava no coletivo, os passageiros se assustaram e algumas pessoas começaram a chorar no momento em que homem começou a quebrar as janelas. “Estava no fundo, ouvi barulho de vidro e o pessoal correndo”, conta.

A discussão, segundo o engenheiro, teria começado depois que o motorista se negou a abrir a porta do veículo no meio do trajeto entre as estações Sagrada Família e Silviano Brandão. Mendonça conta que, por volta das 8h, havia um grande congestionamento na pista exclusiva do Move no sentido centro, incomum para o horário. Por este motivo, pouco antes da depredação, alguns passageiros ficaram irritados e pediram para descer no meio do caminho. Parte deles chegou a bater nas portas do coletivo e, diante da situação, o motorista permitiu a saída.

Quando o ônibus já havia retomado o trajeto, o suspeito de ser o autor das depredações quis descer, mas teve o pedido negado pelo motorista. Os dois discutiram e, nervoso, o rapaz pegou um dos martelos de emergência do coletivo e começou a quebrar as janelas. Segundo Mendonça, ele também se pendurou nas barras de apoio do ônibus e deu vários pontapés nos vidros trincados. “Depois ele desceu e saiu caminhando tranquilamente, sentido centro”, conta o engenheiro. Assustadas, algumas passageiras começaram a chorar, mas segundo Mendonça, ninguém se feriu.

Veja o vídeo que mostra o veículo depredado:

Ainda segundo Luís Carlos Mendonça, depois que as janelas foram quebradas o motorista seguiu viagem até a estação Silviano Brandão. “Ele seguiu até a próxima estação, pediu para todo mundo descer e estacionou logo na saída do túnel (da Lagoinha)”, conta.

Procurada pela reportagem de O TEMPO, a BHTrans informou que para a segurança dos próprios usuários, os motoristas são orientados a desembarcarem os passageiros apenas nas estações de transferência.

Sobre o congestionamento, a empresa que gerencia o trânsito em Belo Horizonte informou que ele foi causado por um acidente envolvendo um ônibus e uma van, no cruzamento entre as ruas dos Goitacazes e Paracatu, que derrubou dois postes da rede elétrica e interditou a via na parte da manhã.

“A avenida Cristiano Machado, onde ficam as estações Sagrada Família e Silviano Brandão, apresentou retenção no trânsito no trecho entre a avenida Vilarinho e o Túnel da Lagoinha, no sentido bairro/ centro. As vias foram liberadas às 9h16, mas uma faixa permaneceu interditada até o final da manhã para a manutenção da rede elétrica, realizada pela Cemig”, diz o comunicado da BHTrans.

A reportagem de O TEMPO tentou contato com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra BH) para saber que providências serão tomadas em relação ao caso, mas, até o momento, ninguém foi encontrado para falar sobre o ocorrido.

Leia tudo sobre: movedepredaçãomarteloemergênciajanelasquebradas