Dedetização intoxica 30 funcionários e fecha Fórum Lafayette

Todas as audiências, inclusive as criminais, foram suspensas e terão o vencimento remarcado para terça-feira (16)

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Aproximadamente dez anos depois, militares vão a júri popular
Daniel Iglesias/ O TEMPO
Aproximadamente dez anos depois, militares vão a júri popular

Todas as audiências, inclusive as criminais, marcadas para esta segunda-feira (15) no Fórum Lafayette, no Centro de Belo Horizonte, foram suspensas após cerca de 30 funcionários serem intoxicados ao chegarem para trabalhar. Ainda conforme divulgado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a suspeita é que o problema tenha sido causado por uma dedetização  realizada no prédio no último sábado (13).

Conforme nota divulgada pelo órgão, o diretor do Foro de Belo Horizonte, Cássio Azevedo Fontenelle, determinou a suspensão do expediente forense nas serventias do fórum como forma de prevenir o risco de intoxicação. A decisão ainda prorroga os prazos processuais que venceriam nesta segunda para a terça-feira (16).

Apesar disso, o plantão de habeas corpus e medidas urgentes mantém uma equipe de atendimento no prédio. Ainda segundo o TJMG, as 30 pessoas que sentiram os sintomas de intoxicação foram atendidas pelos médicos da Gerência de Saúde do Trabalho (Gersat) do Fórum.

O serviço de ambulância foi solicitado e encaminhou oito dos funcionários do local, que estavam com sintomas mais fortes, para o Pronto Socorro João XXIII, que é referência no tratamento de intoxicações. Ainda de acordo com o TJMG, todos os funcionários já estão passando bem.