Jogo contra o Bragantino pode ser o divisor de águas para o América

Derrota para o Boa Esporte fez o Coelho cair para o oitavo lugar na tabela e ficar a cinco pontos do G-4

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Obina mostrou boa movimentação e esteve próximo de balançar as redes
SITE OFICIAL/AMÉRICA
Obina mostrou boa movimentação e esteve próximo de balançar as redes

Depois da demissão do técnico Moacir Júnior, que deixou o cargo após a derrota por 2 a 0 para o Boa Esporte, o América terá uma semana decisiva para definir como vai ser o seu futuro na Série B do Campeonato Brasileiro. Com o resultado do último sábado, o Coelho caiu do sexto para o oitavo lugar na tabela de classificação e está a cinco pontos do Ceará, clube que fecha o G-4 da competição. O alviverde somou apenas um dos últimos 12 pontos que disputou e vem de uma sequência de três derrotas seguidas pelo Brasileirão.

A partida desta terça-feira, contra o Bragantino, novamente na Arena Independência, poderá serviu como um divisor de águas para o time mostrar se vai voltar à brigar pelo acesso ou se vai apenas lutar para ficar em uma posição intermediária na tabela. Uma situação que poderá ficar ainda mais preocupante, caso o time perca pontos nesta segunda-feira, quando a primeira comissão disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai julgar o caso envolvendo a suposta utilização irregular do lateral-esquerdo Eduardo.

Se for punido com a pena máxima, o América poderá perder 21 dos 33 pontos que já conquistou na competição. O América não vence pela competição desde a 18ª rodada, quando bateu a Ponte Preta em casa, por 3 a 0. Pior, nos últimos quatro jogos, o time sofreu dez gols e marcou apenas quatro. “É claro que existe um receio, mas o América tem pessoas competentes na diretoria para resolver essa questão. De nossa parte, precisamos pensar em vencer o Bragantino para colocar o trem de novo nos trilhos e voltar à disputa pelo G-4”, afirmou o atacante Obina.