Querétaro defende Ronaldinho após ataque racista

Clube mexicano quer "punição exemplar" para político que chamou R49 de macaco no Twitter

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Brazil's Ronaldinho holds up his new Queretaro soccer club jersey at a press conference in Mexico City, Friday, Sept. 12, 2014. Mexican first-division club Queretaro signed the former 34-year-old soccer star, who had been without a club since leaving Brazil's Atletico Mineiro in July and had been negotiating with several clubs. The two-time FIFA world player of the year helped Atletico Mineiro win last year's Copa Libertadores for the first time. (AP Photo/Marco Ugarte)
AP
Brazil's Ronaldinho holds up his new Queretaro soccer club jersey at a press conference in Mexico City, Friday, Sept. 12, 2014. Mexican first-division club Queretaro signed the former 34-year-old soccer star, who had been without a club since leaving Brazil's Atletico Mineiro in July and had been negotiating with several clubs. The two-time FIFA world player of the year helped Atletico Mineiro win last year's Copa Libertadores for the first time. (AP Photo/Marco Ugarte)

Ronaldinho Gaúcho ganhou amparo e apoio do Querétaro e dos mexicanos após ser chamado de "macaco" por um político da cidade mexicana onde vai jogar, via redes sociais. Nesta segunda-feira, um dia após o post racista de Carlos Trevino Nuñez, clube e cidadãos saíram em defesa do brasileiro e cobraram ações enérgicas das autoridades. Em nota, os dirigentes pediram um "castigo exemplar" na Hastag #TodosSomosSimios.

"Realmente, eu tento ser tolerante, mas eu detesto futebol, e o fenômeno de idiotice que produz. Eu detesto ainda mais porque as pessoas inundam as avenidas fazendo-nos chegar duas horas mais tarde em casa. E tudo isso para ver um macaco... Brasileiro, mas ainda assim um macaco. Isso é um circo ridículo", postou Carlos Trevino Núñez, ex-secretário do Desenvolvimento Social de Querétaro (2006 a 2009) e integrante do Partido da Ação Nacional (PAN).

Poucas horas depois de sua infeliz declaração, os mexicanos se revoltaram contra o político. Uma comunidade foi criada contra Carlos Trevino, divulgando sua foto e reprovando suas atitudes.

O Querétaro, por sua vez, promete dar total apoio para Ronaldinho e, em nota, repudiou totalmente a atitude do político. "Depois da lamentável publicação realizada por uma pessoa de status público, o senhor Carlos Manuel Trevino Núñez, vertida através das redes sociais insultado nosso jogador Ronaldo de Assis Moreira 'Ronaldinho', exortamos as respectivas autoridades para que tomem ações no assunto e afirmamos que como clube chegaremos até as últimas consequências da lei para que este tipo de expressões não voltem a afetar a algum de nossos jogadores e membros do clube", afirmou o time, em nota oficial.  

Leia tudo sobre: queretaroronaldinho gauchomexicoracismo