Nas favelas, candidatos são só ‘mais um retrato na parede’

Políticos espalham fotos em aglomerados de BH, mas não aparecem para fazer corpo a corpo

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Presença. Fotos e painéis de candidatos tucanos estão presentes em muitas casas nas favelas de BH
LEO FONTES / O TEMPO
Presença. Fotos e painéis de candidatos tucanos estão presentes em muitas casas nas favelas de BH

Em período eleitoral, as favelas e ocupações de Belo Horizonte têm a presença garantida de políticos. Mas não fisicamente, e sim na forma de materiais de campanha. Além de não verem pessoalmente os postulantes aos cargos públicos, os habitantes das comunidades – mesmo aqueles que permitiram a instalação dos cartazes eleitorais em suas casas – admitem não conhecer os candidatos.

No bairro Cabana do Pai Tomás, na região Oeste da cidade, os cartazes saltam aos olhos. A maioria das propagandas é da tríade tucana Aécio Neves (candidato a presidente), Pimenta da Veiga (postulante ao governo de Minas) e Antonio Anastasia (que tenta o Senado).

Outra “presença” recorrente é a do deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB), que tenta a reeleição. Apesar de as fotos do tucano estamparem o muro de várias residências, a comunidade nunca o viu pelas vielas locais. “Eu não conheço, mas o líder comunitário me pediu para colocar a propaganda, e eu deixei”, explica o mecânico Ronaldo de Paula, que tem a imagem de Rodrigo de Castro exposta na varanda de casa.

O comerciante Mílson Santana ressalta que nenhum candidato visitou o bairro Cabana e afirma que o aglomerado é alvo da “garimpagem de voto”. “Eles não aparecem, mas usam uma pessoa influente na região para distribuir o material e fazer promessas”, diz.

Na Vila Humaitá, às margens do Anel Rodoviário, na região Noroeste da capital, o presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, Léo Burguês (PTdoB), que luta para chegar à Assembleia, é que dá as caras. Elisângela Lopes, uma das moradoras da vila que tem a imagem de Burguês em seu muro, diz que permitiu a instalação do material para ajudar as pessoas da comunidade que trabalham para o candidato. “Não conheço o sujeito, mas eu deixei porque o pessoal que trabalha para ele aqui é pobre igual a gente”, justifica.

No morro do Papagaio, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, uma figura em destaque nas casas é o deputado estadual Gustavo Perrella (SD), filho do senador e ex-presidente do Cruzeiro Zezé Perrella (PDT). Isabel Maria Silva, que trabalha para o candidato colocando material de campanha na casa dos vizinhos, relata que basta fazer um pedido, e os cruzeirenses deixam colocar as placas em suas residências, mas reitera que nunca viu Perrella no morro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave