Bellucci vence outra e coloca Brasil na elite da Davis

Brasil garante seu retorno ao Grupo Mundial da Copa Davis, no Ibirapuera, com vitória de Thomaz Bellucci sobre Roberto Bautista Agut

iG Minas Gerais | Agência Estado |

O brasileiro Thomaz Bellucci devolve a bola a Roberto Bautista Agut, da Espanha, durante o Grupo Mundial da Copa Davis
AP Photo/Andre Penner
O brasileiro Thomaz Bellucci devolve a bola a Roberto Bautista Agut, da Espanha, durante o Grupo Mundial da Copa Davis

O Brasil surpreendeu a tradicional equipe da Espanha e garantiu seu retorno ao Grupo Mundial da Copa Davis, que reúne a elite do tênis. A vaga brasileira foi conseguida neste domingo, ao conquistar sua terceira vitória na série melhor de cinco jogos, diante de bom público na quadra de saibro montada no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. O grande herói dos donos da casa foi Thomaz Bellucci, que fechou o confronto ao bater Roberto Bautista Agut, 15º colocado do ranking, por 3 sets a 1, com parciais de 6/4, 3/6, 6/3 e 6/2, em uma batalha de 3 horas de duração.

Bellucci já havia vencido seu primeiro jogo de simples na série, ao ganhar de virada de Pablo Andújar na sexta-feira. O segundo ponto brasileiro foi obtido nas duplas, com Bruno Soares e Marcelo Melo, no sábado. Esta vitória da parceria do Brasil marcou a virada no placar, já que a Espanha havia saído na frente, com o triunfo de Bautista Agut sobre Rogério Dutra Silva também na sexta.

Ao superar a favorita Espanha, o Brasil conquistou vaga para disputar o Grupo Mundial da Davis no próximo ano. Os tenistas brasileiros estiveram entre as melhores equipes do planeta em 2013, quando foram derrotados pelos Estados Unidos logo na primeira rodada. O futuro adversário na abertura do torneio em 2015 será definido por sorteio, na próxima semana.

Para os espanhóis, que não contaram com seus principais tenistas no confronto em São Paulo, como Rafael Nadal e David Ferrer, o revés põe fim a dois jejuns. O time, terceiro colocado do ranking da Federação Internacional de Tênis, não perdia um confronto no saibro há 16 anos. E não disputava o Zonal, fase que antecede os playoffs da Davis, há 18 anos.

 

O Jogo

Com a grande chance de selar a vitória do Brasil no confronto, Bellucci começou mal a partida e perdeu o saque no quarto game. Bautista Agut fez 3/1, mas não mostrou consistência. Número 83 do mundo, o brasileiro passou a pressionar seu saque até devolver a quebra no sétimo game, após desperdiçar cinco break points quase consecutivos.

Mais confiante, Bellucci reduziu os erros, principalmente nas insistentes deixadinhas, equilibrou a partida e não perdeu a chance de obter nova quebra para fechar o set em 6/4 em 47 minutos.

O segundo set também iniciou com Bautista Agut na frente. Ele abriu vantagem ao quebrar o saque do brasileiro no segundo game, fazendo 2/0. Mas novamente voltou a oscilar. Bellucci, contudo, desperdiçou break points e o espanhol fez 3/0.

Sem aproveitar as chances, o brasileiro viu o rival não perder as suas. Bautista Agut quebrou novamente e fez 5/1. Bellucci ainda devolveu uma das quebras, mas não evitou a derrota no segundo set.

Sem se abalar, o tenista da casa começou o terceiro set na frente, ao impor nova quebra de saque ao espanhol. Embalado, ele abriu 4/1 e teve grande chance de obter nova quebra e ampliar a vantagem. Bellucci, contudo, desperdiçou a oportunidade e cedeu espaço ao rival. Bautista Agut venceu dois games seguidos e empatou. Superados os erros bobos, o anfitrião se reabilitou ao devolver a quebra e fechar a parcial.

No quarto set, Bellucci já aparentava certo cansaço, ainda abatido pela batalha de cinco sets da vitória sobre Andújar na sexta-feira, mas não diminuiu o ritmo. Quebrou o serviço do espanhol e fez 2/1. O visitante reagiu e devolveu a quebra, mas logo foi superado novamente no fundamento. Irritado, Bautista Agut descontou a frustração na raquete, destruída no saibro do Ibirapuera.

Diante do rival desconcentrado, Bellucci manteve os golpes firmes do fundo de quadra e faturou mais uma quebra de saque, pavimentando o caminho do triunfo. Sem hesitar no saque, dominou o espanhol e selou a inesperada vitória brasileira nos playoffs da Davis.

Leia tudo sobre: thomaz bellucciCopa Davisgrupo mundialibirapuera