Lojas Casas Bahia e Pontofrio querem ocupar espaço em MG

Rede Via Varejo, dona das marcas, tem plano de expansão para abertura de 210 lojas no país

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Cúpula. O diretor Sérgio Grossi, Michael Klein, os gerentes Elisângela Ribeiro e Fernando Segatto e o vice-presidente Líbano Barroso
Willian Dias / Divulgacao
Cúpula. O diretor Sérgio Grossi, Michael Klein, os gerentes Elisângela Ribeiro e Fernando Segatto e o vice-presidente Líbano Barroso

A loja de número 60 da Casas Bahia em Minas Gerais foi inaugurada nessa semana, em Lagoa Santa. A nova unidade faz parte de um plano de expansão da Via Varejo, dona das marcas Casas Bahia e Pontofrio. É que entre 2014 e até 2016, a empresa abre mais 210 lojas, sendo cem delas na região Sudeste. Isso vai demandar um aporte de R$ 630 milhões no triênio. Atualmente, são 600 lojas, das quais 128 estão em Minas Gerais.

O diretor regional de Minas Gerais e do Nordeste da Via Varejo, Sérgio Grossi, 41, diz que o crescimento das concorrentes, principalmente da mineira Ricardo Eletro, com certeza preocupa. “A Ricardo Eletro é marca respeitada e está evoluindo sempre, e isso nos exige estar sempre buscando alternativas de diferenciação e competitividade no mercado”, diz o executivo. Mesmo assim, Grossi afirma que a “Via Varejo quer ocupar espaço em Minas”.

Na estratégia de expansão para este ano está a abertura de 70 lojas no país, sendo 70% delas com a bandeira Casas Bahia. Desse volume, três foram para Minas Gerais – Lagoa Santa, Sabará e Nova Serrana – um total de R$ 8,5 milhões a R$ 9 milhões investidos.

Para evitar a especulação imobiliária, Grossi prefere não revelar as cidades que receberão as novas lojas da rede. Ele só adianta que a região Sudeste – São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo – terá mais cem lojas e investimento médio entre R$ 250 milhões e R$ 300 milhões. “A distribuição para o Estado de Minas ainda não está definida”. Tudo por causa dos elevados preços praticados no setor imobiliário. Outro motivo da indefinição está ancorado na dependência do ritmo de expansão dos shoppings.

Mas qual é a prioridade da Via Varejo em relação a Minas? Pela composição do Estado, com 853 municípios, Grossi vê uma grande oportunidade de crescimento, já que a marca está em 46 cidades mineiras. “A Casas Bahia está em Minas desde 1993 e o Pontofrio, a partir de 1981. Com isso, não se consegue construir uma capilaridade que abranja a configuração de Minas Gerais”, afirma o executivo

Por isso, Grossi avalia que, talvez, o atual plano de expansão no Estado tenha que ser estendido por mais três anos. “A tendência é termos mais Casas Bahia no Estado”, espera.

Mercado. Sobre o varejo brasileiro, Grossi diz que a Via Varejo vem se posicionando de uma forma bem competitiva. “Nosso segmento tem vários produtos de necessidade básica, e, independentemente de qualquer cenário, sempre vamos nos posicionar de forma positiva”.

Lagoa Santa

Aposta. A terceira loja da Casa Bahia aberta neste ano no Estado foi em Lagoa Santa, na Grande BH, com aporte de R$ 3 milhões, 1.100 m² e 23 pessoas contratadas na própria região.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave