Fluminense vence, entra no G4 e complica o Palmeiras

Já o Palmeiras estacionou nos 21 pontos, em 16.º, e pode terminar a rodada na zona de rebaixamento

iG Minas Gerais | Agência Estado |

O Palmeiras deu mostras neste sábado do porquê vive momento tão delicado no Campeonato Brasileiro. Fez um jogo até disputado com o Fluminense, chegou a ser amplamente superior durante boa parte do segundo tempo, mas acabou derrotado por 3 a 0 no Maracanã. Melhor para os cariocas, que voltaram ao G4 da competição com o resultado pela 21.ª rodada.

O Fluminense chegou a 35 pontos, na quarta colocação, ultrapassando o Internacional. Na próxima rodada, quarta-feira, duela com o Vitória no Barradão, às 19h30. O resultado deste sábado, de quebra, manteve o longo tabu diante do Palmeiras, já que os cariocas completaram nove partidas seguidas sem derrotas para o rival paulista, tendo vencido as últimas sete.

Já o Palmeiras estacionou nos 21 pontos, em 16.º, e pode terminar a rodada na zona de rebaixamento, já que o Coritiba tem 20 e ainda atua neste sábado. Quarta-feira, o time de Dorival Júnior volta a campo para enfrentar o Flamengo, às 22 horas, no Pacaembu.

Fred foi o grande nome da partida deste sábado, tendo marcado o primeiro gol logo aos sete minutos, que deu ampla tranquilidade ao Fluminense, e o segundo, ainda na etapa inicial. Conca completou o placar para o time carioca, que entrou em campo com uma formação ofensiva, foi para cima no início e soube administrar bem a vantagem obtida no primeiro tempo.

O JOGO - O Fluminense começou comandando o jogo e se aproveitou do início confuso do sistema defensivo adversário para abrir o placar logo aos sete minutos. Conca recebeu pela esquerda e rolou dentro da área para Chiquinho, que cruzou para o meio. A bola passou entre as pernas de Victorino e sobrou para Fred, que dominou e, caído no chão, bateu para a rede.

O gol no início tranquilizou o Fluminense, que passou a se postar no campo de defesa, esperando o adversário. O Palmeiras exibia claras deficiências na criação, mas ainda assim quase conseguiu o empate em bela cabeçada de Diogo, que só não acabou na rede porque Diego Cavalieri fez linda defesa.

O ritmo do jogo era fraco, o Fluminense seguia esperando o Palmeiras, que por sua vez não conseguia incomodar. Até que aos 33, em uma das poucas idas dos cariocas ao ataque, saiu o segundo. Wagner tabelou pela direita e cruzou para a área. Renato vinha no carrinho para tentar bloquear e a bola acabou acertando sua mão. O árbitro marcou pênalti, que Fred bateu com categoria, deslocando Fábio, para ampliar.

Insatisfeito com o desempenho da equipe, Dorival Júnior voltou para o segundo tempo com Mendieta e Cristaldo nas vagas de Weldinho e Patrick Vieira. As mudanças surtiram efeito com menos de um minutos. Aos 12 segundos, Diogo tocou de calcanhar para Renato, que foi à linha de fundo pela direita e cruzou rasteiro para Cristaldo. De frente para o goleiro, o argentino tocou para fora e perdeu chance incrível.

A entrada de Cristaldo de fato melhorou o Palmeiras. O argentino atuava até um pouco diferente de suas características, caindo um pouco pelos lados, mas ajudou a incendiar a equipe, que passou a pressionar. Nos 15 primeiros minutos os paulistas perderam uma série de chances, sendo as duas principais com o próprio Cristaldo, após escanteio da direita, e Henrique, que foi travado quando completaria cruzamento de Victor Luis.

Quando o Palmeiras tentava a reação e dominava o confronto, tomou o terceiro em erro individual. Aos 17 minutos, Conca bateu falta da direita, com pouco ângulo. A bola foi no canto esquerdo de Fábio, que tentou bloquear com o peito e acabou engolindo um frango.

O terceiro gol acabou com qualquer chance do Palmeiras, que sentiu o baque. O Fluminense aproveitou e, mesmo sem forçar muito, voltou a criar chances. Na principal delas, Marlon ajeitou de cabeça para Fred, que finalizou em cima de Fábio. A bola ainda tocou no travessão antes de sair. A resposta veio com Cristaldo, que pouco depois aproveitou jogada da direita e bateu firme, exigindo grande defesa de Diego Cavalieri no último suspiro palmeirense no jogo.

Leia tudo sobre: fluminensepalmeirasfutebolbrasileirão