Impedidos, fichas-sujas querem eleger esposas

Janete Riva (PSD) e Suely Campos (PP) entrarão na corrida eleitoral

iG Minas Gerais |

Artimanha. Deputado estadual, José Riva indicou sua mulher, Janete Riva para substitui-lo em candidatura
Divulgação / ALMT
Artimanha. Deputado estadual, José Riva indicou sua mulher, Janete Riva para substitui-lo em candidatura

CUIABÁ. O deputado estadual José Riva anunciou na quinta-feira que sua mulher vai substituí-lo como candidata ao governo de Mato Grosso pelo PSD. O anúncio acontece um dia depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negar registro da candidatura do parlamentar com base na Lei da Ficha Limpa. Janete Riva é ex-secretária estadual de Cultura, mas nunca disputou uma eleição.  

Em Roraima, uma tática similar é usada por Neudo Campos (PP). Após ter seu registro de candidatura negado duas vezes pelo Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) por ser considerado ficha-suja pela Lei da Ficha Limpa, Neudo Campos anunciou nesta sexta que a mulher, Suely Campos (PP), é a nova candidata ao governo de Roraima. A candidatura de Suely ainda não foi oficializada no TRE. Campos recorreu da decisão.

Pela legislação, as chapas podem trocar seus candidatos até 20 dias antes da eleição, que este ano acontece no dia 5 de outubro.

“Eu não quero criar expectativa para o povo e a sociedade. Desde o início eu sabia que minha candidatura era viável. Mas o TSE mudou seu entendimento. Não vou pedir ao povo que vote numa candidatura que, lá na frente, pode ter problema”, afirmou Riva.

“Ela (Janete) é um fato novo na campanha. E isso vai nos levar ao segundo turno”, afirmou o deputado estadual, que responde por mais de cem ações de improbidade administrativa. Ele acredita que a indefinição jurídica sobre a candidatura o impediu de levantar recursos e de crescer nas pesquisas – Riva está em terceiro lugar.

Na última parcial, o deputado declarou ter arrecadado R$ 572,7 mil, bem abaixo dos mais de R$ 11 milhões do senador Pedro Taques (PDT). A última pesquisa do Ibope colocava o parlamentar com 13% das intenções de voto, contra 43% de Taques.

A candidatura de Riva foi contestada pelo Ministério Público Eleitoral no início da campanha eleitoral. Na ação de impugnação, o MP enumerou as quatro condenações colegiadas de José Riva por improbidade administrativa.

Neudo Campos. “Tive de deixar a candidatura e escolhi colocar a minha esposa, pois confio nela, e nós seguiremos juntos na disputa eleitoral”, declarou Campos do G1.

Questionada pelo site se manterá o plano de governo do marido, Suely afirmou que deverá seguir as mesmas propostas defendidas por ele. “Elaboramos o plano juntos, e por isso irei seguir com o que já estava previsto”, disse Suely ao site.

Campos é o primeiro colocado nas pesquisas do Ibope e defende que a substituição não enfraquecerá a campanha. Para ele, os eleitores devem seguir votando na chapa, e garante que não pedirá apoio a outros candidatos em um provável segundo turno.

Paraíba

TSE. A maioria dos ministros do TSE votou na quinta-feira por manter a candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) ao governo da Paraíba. Apesar disso, a conclusão do julgamento foi adiada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave