Contra abstenção, TSE usa mote de manifestações

Campanha visa diminuir o índice de não comparecimento para votação, que tem sido alto

iG Minas Gerais | Larissa Veloso |

Em junho de 2013, muitos usaram o grito “vem pra rua” para conclamar as pessoas a participarem das manifestações. Mais de um ano depois, a Justiça Eleitoral tenta transformar esse entusiasmo em participação política, com a campanha Vem pra Urna. “A ideia é que a população entenda que o seu clamor por mudança, esse desejo de ser ouvido, pode ser canalizado para o momento da votação. Todo o material gráfico das eleições terá a marca do Vem pra Urna este ano”, explica o coordenador de Comunicação Social do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), Rogério Tavares.

Mas a Justiça Eleitoral tem uma difícil tarefa pela frente, já que, nas últimas eleições, em 2012, cerca de 16% dos eleitores não compareceram às urnas. Em 2010, ano de eleição presidencial, a abstenção no segundo turno chegou a 21,5%, maior patamar desde 1994. O coordenador do curso de Relações Internacionais da Newton Paiva, Leandro Cesar Diniz, explica que um dos motivos para a falta dos eleitores está na própria política. “Hoje há uma desconexão entre a vida comum e a política. As pessoas não conseguem enxergar como uma eleição pode afetar a vida cotidiana. Então, por que sair de casa e pegar fila para votar?”, questiona.

Outros fatores apontados por ele são a facilidade de justificar o voto e o baixo valor da multa para quem não comparece à zona eleitoral, de R$ 3,50.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave