Quando o rio encontra o mar

Contratar passeio à foz do rio é um programa imperdível

iG Minas Gerais | Teresa Cristina Tavares |

No trecho da foz, o rio São Francisco separa os Estados de Sergipe e Alagoas
Teresa Cristina Tavares/Agência O Globo
No trecho da foz, o rio São Francisco separa os Estados de Sergipe e Alagoas

O belíssimo passeio até a foz do rio São Francisco começa nno município de Piaçabuçu, de onde parte a maioria das escunas. No percurso, que pode durar até uma hora e meia, dependendo da maré e do vento, jovens da Associação dos Informantes de Turismo de Piaçabuçu contam curiosidades sobre o lugar.

Entre elas, estão os nomes pelos quais o rio São Francisco é conhecido: “rio das Esmeraldas”, devido a sua coloração esverdeada; “rio das Borboletas”, fazendo referência às velas quadradas, herança dos portugueses, ou “rio dos Currais”, porque, quando os primeiros colonizadores chegaram, costumavam criar porcos e gado em suas margens.

E é por essa mistura de terras planas com águas esverdeadas e margens ainda preservadas que os barcos seguem até bem próximo do encontro com o oceano, onde dunas de uma areia amarelada abrigam mirantes, coqueiros e lagoas. De lá, é possível caminhar por cerca de 20 minutos até o ponto onde as águas do Velho Chico se fundem com as do mar.

Preservação

Muitos turistas, no entanto, preferem aproveitar a parada para tomar banho no rio, nadar nas lagoas ou avistar a foz do alto de uma duna. Por se tratar de uma área de proteção ambiental, as embarcações não podem ficar mais que duas horas no local.

A preocupação de preservar a região faz parte do dia a dia dos vendedores. Eles carregam de volta para casa tudo o que sobra da venda para os turistas. Além de bebidas e doces como a cocada, a queijadinha e o bolo de mandioca, oferecem imagens de barro e artesanato feito com a palha do ouricuri, uma palmeira da região.

O navegador Américo Vespúcio, ao descobrir o rio São Francisco, em 1501, o chamava de Opara ou ‘rio-mar’

Outros passeios próximo a Maceió

Gunga: Na ida até Gunga, não dispense parada na praia do Francês. Ambas têm estrutura com bares, mesas e música.

Barra de São Miguel: A parada é a praia da Barra, onde arrecife divide o mar na maré baixa, formando piscinas naturais.

Toque: Praia entre Maragogi e Maceió é a preferida dos visitantes por sua beleza estonteante e piscinas naturais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave