Depósitos em troca de cessão de porto

Dados de quebra de sigilo bancário da empresa Costa Global, de propriedade do ex-diretor, mostram que, em 30 de janeiro deste ano, a TFB depositou R$ 126,6 mil na conta da empresa

iG Minas Gerais |

BRASÍLIA. Após realizar dois depósitos na conta bancária de uma firma de consultoria do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, a empresa Terminais Fluviais do Brasil (TFB) conseguiu assinar contrato de cessão do terminal portuário de Itacoatiara, no Amazonas, para a Petrobras Distribuidora, subsidiária da companhia. A estatal nega que Costa tenha atuado para viabilizar o negócio.

Dados de quebra de sigilo bancário da empresa Costa Global, de propriedade do ex-diretor, mostram que, em 30 de janeiro deste ano, a TFB depositou R$ 126,6 mil na conta da empresa. Em 26 de fevereiro, novo repasse de igual valor. Em maio, o Diário Oficial da União registrou que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) confirmou o contrato entre a TFB e a Petrobras Distribuidora.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave