Uma candidata que baixou o nível e outra que não quer debate', diz Aéc

"Sou absolutamente contra ataques pessoais, mas a discussão política é fundamental", disse o candidato do PSDB

iG Minas Gerais | Da Redação |

Aécio Neves, ao lado de Antonio Anastasia e Pimenta da Veiga em conversa com jovens mineiros, em Belo Horizonte
Instagram/Campanha Aécio
Aécio Neves, ao lado de Antonio Anastasia e Pimenta da Veiga em conversa com jovens mineiros, em Belo Horizonte
O candidato do PSDB ao Planalto, Aécio Neves, criticou as posturas tanto da presidente Dilma Rousseff (PT) como da ex-senadora Marina Silva (PSB), suas maiores rivais na corrida eleitoral. Para Aécio, enquanto a petista "baixou o nível do debate", Marina se esquiva de qualquer questionamento sobre suas ideias para o país. "Nós temos uma candidata que baixou o nível do debate e uma outra que não quer debate nenhum, se ofendeu com a simples lembrança de que ela militou por 20 anos no PT", disse o tucano, ao cumprir agenda em São Paulo, nesta sexta-feira (12). Nos últimos dias, desde que o PT centrou fogo na desconstrução das propostas de Marina, Aécio adotou como tática se apresentar como o candidato da "oposição qualificada". Diz que criticara as posições políticas de Marina, mas que será sempre contra ataques pessoais. "Sou absolutamente contra ataques pessoais, mas a discussão política é fundamental numa eleição dessa importância", afirmou. O tucano, no entanto, voltou a usar uma expressão que irritou Marina. A ex-senadora escreveu esta sexta, no Twitter, que Aécio vinha sim trabalhando para desconstruir sua imagem e usou como exemplo reportagem publicada pela Folha de S.Paulo em que o tucano diz que " o Brasil não é para amadores". "Vou usar novamente uma frase que espero que não ofenda ninguém, porque ela é verdadeira: o Brasil não é para amadores."   LULA Questionado sobre fala do ex-presidente Lula, que nesta quinta-feira (11) se referiu ao tucano como "amigo" e companheiro de longa data, respondeu com humor, mas pontuou que o gesto "não muda nada". "Lula era um excelente reserva na lateral esquerda do time de futebol que a gente jogava quando era deputado", iniciou. "Recorro a uma frase do meu avô Tancredo que dizia que a gente tem que botar as ideias para brigar, não as pessoas." Ele concluiu dizendo que fica feliz que o ex-presidente tenha se referido a ele agora de maneira diferente da que "fez outras vezes". "Não muda nada. Continuo disposto a desalojar esse governo que está aí e colocar um que funcione".

Leia tudo sobre: eleiçãoeleições2014aécioaécio nevesdilma rousseffdilmamarina silvamarina