Curtas para todos os gostos e gêneros

iG Minas Gerais | João Paulo Costa |

Considerado um dos mais importantes festivais de audiovisual do país, o Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte (FestCurtas BH), surgiu do desejo em aproximar espectadores, pesquisadores, críticos de cinema, diretores, produtores e pessoas identificadas com a sétima arte e trazer para a capital mostras de curtas-metragens de várias partes do mundo, de Minas e do Brasil.    É o que explica o gerente de cinema e coordena- dor do festival, Rafael Ciccarini, que garante que a 16ª edição do evento – que acontece nas salas do Cine Humberto Mauro e Juvenal Dias e no Espaço Multiuso Mari’Stella Tristão do Palácio das Artes, dos dias 19 (sexta) a 28 –, tem a mesma pegada e abertura do início.   “É um ambiente voltado para a convivência cinéfila, onde os espectadores podem discutir os curtas assistidos e, ainda, conversar abertamente com críticos, produtores e pesquisadores de cinema”, diz.   Autonomia   A edição 2014 recebeu mais 3.000 inscrições de 26 países e de outros 12 Estados brasileiros. Ao final, foram selecionados 112 curtas que, pela diversidade de perfis e repertórios fílmicos foram divididas nas categorias: materialidades, animação, maldita, corpo, movimentos de mundo, juventude e infantil. “O público vai se surpreender com a qualidade das produções, que enaltecem as manifestações artísticas e os saberes do fazer cinematográfico”, explica Ciccarini.   Segundo ele, para além das mostras, há uma preocupação em abrir espaços de conhecimento e dar autonomia aos visitantes da mostra. “Uma coisa bacana dessa edição é o local de convivência no Espaço Multiuso Mari’Stella Tristão, onde haverá mesas de debate e cabines com som e imagem. Lá o público poderá fazer sua própria seleção e assistir a todos os filmes inscritos na edição deste ano”, diz o coordenador.   Além das tradicionais mostras competitivas que premiam produções mineiras, nacionais e internacionais, a edição deste ano traz duas mostras inusitadas: uma com foco nos curtas argentinos, sob a curadoria crítico de cinema argentino Roger Koza, e outra sob a curadoria de Carlos Adriano, que traz uma retrospectiva das produções do cineasta experimental norte-americano Ken Jacobs.   De acordo com o curador Carlos Adriano, a retrospectiva de Jacobs é inédita. “Trata-se de um cineasta pouco conhecido, embora seja um dos grandes nomes da produção experimental e da maior importância para o cinema. E esse recorte nunca foi visto no Brasil. Será uma ótima oportunidade do público conhecer uma forma absolutamente diferente de fazer filmes e isso vai agradar muita gente”.   16º FestCurtas BH Cine Humberto Mauro, Sala Juvenal Dias e Espaço Multiuso Mari’Stella Tristão (av. Afonso Pena, 1.537, centro, 3236-7400). Dos dias 19 (sexta) a 28 de setembro. Entrada gratuita.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave