Presidente da Estônia compara ação da Rússia na Ucrânia a nazismo

"Vimos os princípios fundamentais de segurança na Europa serem jogados pela janela", disse Toomas Hendrik Ilves, que classificou o ano de 2014 como annus horribilis para o continente

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente da Estônia, Toomas Hendrik Ilves, comparou nesta sexta-feira (12) a anexação da Crimeia pela Rússia à anexação dos Sudetos pela Alemanha nazista. A fala ocorreu durante uma reunião em Kiev, capital da Ucrânia.

"Vimos os princípios fundamentais de segurança na Europa serem jogados pela janela", disse Ilves, que classificou o ano de 2014 como annus horribilis para o continente. Para o presidente, que costuma ser crítico a Moscou, a invasão da Ucrânia pela Rússia colocou a Europa em sua mais grave crise desde a Segunda Guerra Mundial.

A Rússia anexou a Crimeia alegando proteção à população étnica russa, que é majoritária na península ucraniana, e depois de um referendo. A mesma justificativa étnica foi usada pelos nazistas nos Sudetos. A Ucrânia e seus aliados, como a UE e os EUA, acusam a Rússia de apoiar militarmente os separatistas ucranianos do leste, região onde predomina a etnia russa.

No encontro em Kiev, que reuniu líderes da União Europeia, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse esperar que seu país faça parte da UE um dia. A Ucrânia e o bloco devem ratificar na próxima semana um acordo de associação com aspectos políticos e econômicos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave