Juiz adia ida de ex-diretor à CPI

Em outro despacho, o juiz também pediu para que a comissão especifique a quais documentos quer ter acesso do processo

iG Minas Gerais |

Brasília. O Supremo Tribunal Federal (STF) é quem vai decidir sobre a ida do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, à CPI mista da estatal, bem como o envio à comissão das informações da delação premiada que está sendo feita por ele.  

O juiz Sérgio Moro, responsável pelos inquéritos e processos da Operação Lava Jato, informou à comissão que caberá ao Supremo decidir sobre os dois pedidos. Nesta quinta a comissão enviou ofício ao juiz para que ele apresentasse cópia dos documentos da delação do ex-diretor e tomasse as providências para garantir que ele estivesse nesta quinta na CPI mista. Em resposta, o juiz afirmou que, como os depoimentos de Costa conteriam informações de autoridades com foro privilegiado no Supremo, o caso tem de ser decidido pelo ministro Teori Zavascki, que tem relatado todos os recursos sobre o caso.

Em outro despacho, o juiz também pediu para que a comissão especifique a quais documentos quer ter acesso do processo. Embora não tenha especificado no pedido, a comissão quer ter acesso aos detalhes da delação. Na resposta à CPI mista, Sérgio Moro pediu “melhores esclarecimentos sobre a prova pretendida”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave