Foco nas comunidades

Parceria da Ambev com o MinC, Aqui Tem Palco oferece espaço para talentos das periferias

iG Minas Gerais | fabiano fonseca |

Do morro. A ministra Marta Suplicy observa jovens na entrada da comunidade do Vidigal, no Rio, fazerem uma apresentação em um palco adaptado em uma van
Felipe Panfili
Do morro. A ministra Marta Suplicy observa jovens na entrada da comunidade do Vidigal, no Rio, fazerem uma apresentação em um palco adaptado em uma van

Rio de Janeiro. Iniciativa para revelar e dar oportunidade a novos talentos das comunidades brasileiras, o projeto Aqui Tem Palco, uma parceria da Ambev com o Ministério da Cultura (MinC), com o apoio da Fundação Nacional de Artes (Funarte), surge como mais uma plataforma para fomentar a arte que emerge das periferias.

Com a participação da ministra da Cultura, Marta Suplicy, do presidente da Funarte, Guti Fraga, e do vice-presidente jurídico e de relações corporativas da Ambev, Pedro Mariani, o projeto foi lançado na última quarta-feira na comunidade do Vidigal, no Rio de Janeiro. “O MinC tem como norma a ideia da inclusão social através da cultura. E o projeto é uma grande oportunidade para os jovens das comunidades expressarem sua arte”, disse Marta Suplicy.

Segundo Pedro Mariani, o Aqui Tem Palco abre espaço para jovens manifestarem as mais diversas expressões artísticas, como música, dança, teatro, dentre outras. “A proposta pretende, também, criar 1.500 espaços de cultura e entretenimento, alcançando sete milhões de pessoas”, afirma.

Em um primeiro, o projeto será realizado nas comunidades do Rio de Janeiro, primeiramente no Vidigal, que servirá como piloto para as ações do Aqui Tem Palco. “Também vamos formar agentes culturais que irão identificar e mapear estes talentos em cada comunidade, que poderão se apresentar nos palcos do projeto”, completa Guti Fraga.

De acordo com Pedro Mariani, após a experiência no Rio de Janeiro, o projeto segue para outras praças a partir do ano que vem. “Ainda não temos um cronograma dos locais que o Aqui Tem Palco vai seguir, mas vamos estender para todo o país”, diz o executivo da Ambev, que também ressaltou que todo o investimento será da empresa, sem mencionar o montante que será aplicado.

O formato de apresentação do Aqui Tem Palco seguirá uma proposta já realizada pela Ambev: o Curtisom, micro eventos realizados em bares de comunidades e em pequenas cidades do país. Neste novo conceito, os eventos serão realizados em vans, que serão adaptadas com palcos para pockets shows. “Essas vans contarão com toda a estrutura para os artistas se manifestarem. É uma ação que tem um grande poder de alcance”, diz a ministra.

O jornalista viajou a convite da Ambev

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave