Brasileira será julgada na Irlanda por falso estupro

Mulher de 20 anos admitiu ter inventado ataque de homens

iG Minas Gerais |

Local onde a brasileira inventou ter sido atacada, em Dublin
Google Street View
Local onde a brasileira inventou ter sido atacada, em Dublin

São Paulo. Uma brasileira de 20 anos que havia sido detida na sexta-feira (5), em Dublin, admitiu ter mentido ao denunciar um caso de estupro. A jovem esteve em uma delegacia no dia 25 de agosto, onde afirmou ter sido atacada por três homens. Apenas 12 dias depois ela confessou ter inventado a história.  

Segundo o jornal “The Irish Times”, em uma audiência na quarta (10), o juiz Anthony Halpin determinou que ela pague uma fiança de mil euros para ser libertada. Enquanto aguarda que sua família envie o dinheiro, permanecerá na unidade feminina da prisão Mountjoy. De acordo com o jornal, a jovem chorou muito durante a leitura de sua sentença e se mostrou preocupada com o valor.

Testemunhando pela acusação, o detetive Chris Cahill afirmou que diversos agentes foram mobilizados durante os 12 dias de investigação, e que a polícia “chegou muito perto” de acusar um suspeito e detê-lo. Ele contou que, apenas após esse período, a jovem admitiu ter inventado o ataque.

Além da fiança, a brasileira, que vive com o namorado e alguns amigos em uma casa no subúrbio de Cabra, terá que se apresentar diariamente à delegacia de Mountjoy, além de permanecer no mesmo endereço, não sair durante o período das 23 horas às 7 da manhã. Uma nova audiência no dia 17 vai decidir o dia do julgamento.

De acordo com o juiz, por não falar inglês, a jovem, que precisou da ajuda de um intérprete na audiência, acabou sendo confinada em uma espécie de “pseudo-solitária”. Ela pode pegar até cinco anos de prisão.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave