CSN reduz em R$ 500 mi seus planos de expansão

A projeção da empresa é que a capacidade de produção da mina Casa de Pedra atinja 40 milhões de toneladas no próximo ano, ante 24 milhões de toneladas atuais

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

O movimento natural é que as siderúrgicas recuem, ao menos por enquanto, em sua intenção de aumentar a produção e que qualquer sinalização contrária não seria bem recebida, conforme analista que pediu para não ser identificado pela reportagem. Ele lembrou, ainda, que a Gerdau já reduziu seus investimentos previstos para este ano e que a Usiminas já vem postergando sua decisão em relação ao seu aumento da capacidade de minério.  

Em julho, a siderúrgica gaúcha anunciou a diminuição de seu programa de investimentos para este ano de R$ 2,9 bilhões para R$ 2,4 bilhões. A CSN, por sua vez, depois de não entregar o aumento de produção que vinha sendo prometido, passou a expandir seus volumes neste ano, exatamente no momento em que o preço do minério de ferro passou a cair.

A projeção da empresa é que a capacidade de produção da mina Casa de Pedra atinja 40 milhões de toneladas no próximo ano, ante 24 milhões de toneladas atuais.

Procurada pela reportagem, a CSN informou que continua com os investimentos em curso e que aposta como diferencial competitivo a logística integrada, com a ligação mina-ferrovia-porto, além das reservas de minério de alto teor de qualidade. Entretanto, não comentou sobre os preços do minério. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave