Com família e fãs, Guga lança autobiografia em São Paulo

Livro intitulado "Guga, Um Brasileiro", conta a trajetória do maior tenista do país de todos os tempos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Guga afirmou sentir 'invejinha' de participantes do Rio Open
PÁGINA OFICIAL/FACEBOOK/REPRODUÇÃO
Guga afirmou sentir 'invejinha' de participantes do Rio Open

Maior tenista da história do Brasil, Gustavo Kuerten lançou nesta quarta-feira sua autobiografia, intitulada "Guga, Um Brasileiro", publicada pela editora Sextante. O ex-tenista comemorou o lançamento e também o aniversário de 38 anos, cercado por fãs e familiares, como o filho Luiz Felipe, de apenas um ano, em evento realizado em São Paulo.

Ao longo de 383 páginas, a biografia revê a brilhante trajetória de Guga no tênis profissional, no qual se destacou mundialmente com o tricampeonato de Roland Garros, as 43 semanas em que liderou o ranking da ATP e as incríveis performances tanto no circuito quanto na Copa Davis. O catarinense se aposentou em 2008, de forma precoce, com apenas 31 anos, por conta de uma lesão no quadril.

Além de reviver os grandes momentos no esporte, Guga registra em sua biografia as dificuldades do início de sua vida que ajudaram a lapidar as características que o transformariam em um campeão em 1997, quando surpreendeu o mundo ao vencer Roland Garros mesmo ocupando a modesta posição de 66º melhor tenista do ranking.

"Acho que 60, 70% do livro é sobre a minha vida até 1997", revelou o ex-atleta no lançamento da obra, ao antecipar os primeiros capítulos da biografia. Apesar de destacar os obstáculos que acabariam impulsionando sua carreira, Guga fez questão de destacar que não se trata de um livro de autoajuda.

"O livro em si não traz uma lição, uma mensagem para que você alcance os seus objetivos, que busque a superação. O meu maior empenho foi transmitir o que eu vivi durante todo este processo porque tive uma história completamente descontextualizada para um tenista", afirmou. "É quase absurdo entender como um menino lá de Floripa foi se transformando até chegar a ser o número 1 do mundo."

"A ideia é trazer para o cotidiano das pessoas a minha trajetória e não deixar o livro vinculado à quadra de tênis. Porque o tênis teve grande impacto na minha vida, mas minha vida sempre foi maior que o esporte. Os meus interesses são mais amplos do que as partidas, os títulos", ressaltou.

Guga admitiu, contudo, ter enfrentado dificuldades para reviver momentos do passado, como a morte do seu pai quando tinha apenas oito anos. "O que intimidava um pouco era pensar: 'Pô, vou falar da minha vida?'. Tem um lado meu que não gosta muito de falar de mim", revelou o ex-tenista. "No final, o que tanto tinha receio acabou se tornando algo saboroso", completou, ao se mostrar satisfeito com o resultado final da obra.

Ele revelou que iniciou o projeto da biografia há cinco anos. Mas só engrenou nos trabalhos há um ano e meio, quando começou a trabalhar com o jornalista Luís Colombini, responsável por apurar, fazer entrevistas, checar as informações sobre os resultados de Guga e colocar no papel a trajetória do tricampeão de Roland Garros.

Guga contou que "interferiu" na obra para dar o seu "dedo". "Eu até pedi licença para o Luís, que era o especialista, para poder retocar. Fui obrigado a colocar um pouco do meu dedo e isso foi criando um sabor interessante", declarou, entre risos.

Na avaliação do ex-tenista, o processo de elaboração da biografia serviu quase como uma terapia. "Consigo entender um pouco melhor toda essa história e também valorizo mais as pessoas que estavam do meu lado. Não tinha como eu sonhar tão alto dentro daquela realidade sem não me apoiar nos sonhos de outros. Com eles, consegui vislumbrar algo mais distante", afirmou Guga, que estava acompanhando da esposa, da mãe e do irmão no lançamento da obra.  

Leia tudo sobre: tenisgugalivroautobiografialançamentoliteratura