Criança de 3 anos é atacada e arrastada por cachorro da família em BH

Vítima teve graves ferimentos no rosto e foi internada em estado grave no Hospital de Pronto-socorro João XXIII (HPS), no centro de Belo Horizonte

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

Uma criança de 3 anos foi internada em estado grave no Hospital de Pronto-socorro João XXIII (HPS), no centro de Belo Horizonte, no início da noite desta quarta-feira (10), após ser atacada e arrastada pelo cachorro da família. Ataque aconteceu no imóvel, localizado no bairro Coração Eucarístico, na região Noroeste da capital, em que a menina mora com a mãe, o padrasto e o irmão.

Por volta de 17h, a criança estava no quintal da residência, localizada na rua Governador Mineiro, brincando com os seis cachorros que vivem no imóvel, entre eles o seu agressor. Conforme informações do Corpo de Bombeiros, no mesmo terreno moram quatro famílias de mesmo parentesco e todos os animais pertencem aos moradores.

O animal teria se irritado com a criança e atacado o rosto dela. Em seguida, a menina foi arrastada até a casinha do animal, que fica embaixo de uma laje. A vítima só foi retirada de lá com a intervenção de um tio e de vizinhos.

Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) socorreu a criança em estado grave para o HPS. O pai da vítima não estava na casa no momento do acidente, no entanto, chegou ao imóvel e acompanhou a filha até o hospital.

Já o rottweiler, foi levado por uma viatura do Corpo de Bombeiros para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que fica no bairro São Bernardo, na região Norte, onde irá passar por exames posteriormente.

Reincidente

Conforme o tenente Francismar Cristiano de Souza, do 3º Batalhão do Corpo de Bombeiros, testemunhas informaram que o animal era do irmão da vítima que tem apenas 12 anos. “Testemunhas e familiares informaram que o menino de 12 anos encontrou o cachorro na rua e resolveu levar para casa. Eles falaram que a criança seria dona do animal, mas a mãe e o padrasto são responsáveis pelo rottweiler, já que uma criança não tem condições de arcar com tal responsabilidade”, concluiu o militar.

“O animal já havia atacado um outro cachorro da família: um vira lata de pequeno porte. Testemunhas relataram que o rottweiler era agressivo com todos mundo porque chegou a casa da família já grande”, encerrou o militar.    

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave