Topógrafo morto em acidente ia comemorar aniversário da neta no sábado

Vítima morava com a mulher no bairro Santa Inês, tinha duas filhas e duas netas; ele não tinha planos de se aposentar

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

O topógrafo Reinaldo da Costa Melo, de 68 anos, que morreu soterrado na queda da barragem de rejeitos da empresa Herculano Mineração na manhã desta quarta-feira (10), iria comemorar o primeiro aniversário de uma das netas no próximo sábado (13). Segundo um dos irmãos da vítima, que preferiu não ter o nome divulgado, Melo era casado e morava com a mulher no bairro Santo Inês, na região Leste de Belo Horizonte. O topógrafo tinha duas filhas e duas netas, uma delas nascida há cerca de um mês.

Vindo de uma família de engenheiros e agrimensores, Melo trabalhava na área desde a década de 70 e, segundo a família, estava prestando serviços para a Herculano Mineração há cerca de quatro anos. 

Um dos irmãos de Melo, Renô da Costa Melo, de 72 anos, contou que familiares estiveram no local do acidente e foram informados pelo pessoal da empresa que o topógrafo estava a 300 m da barreira que se rompeu, fazendo medições para construção de uma nova barragem. Ele não tinha planos de se aposentar. Muito abalada, a mulher do topógrafo não esteve no Instituto Medico Legal (IML), para onde o corpo foi levado para passar por exames.

O velório do topógrafo será realizado também no cemitério Parque da Colina e enterro está marcado para 16h desta quinta-feira (11), no mesmo local. A previsão é que de que o corpo seja liberado ainda nesta quarta, pouco depois das 20h.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave