Magnano lamenta instabilidade emocional e ineficiência brasileira

Derrota acachapante para a Sérvia ficou marcada pela instabilidade da equipe brasileira, principalmente no terceiro quarto

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Argentino Rúben Magnano comanda seleção brasileira masculina de basquete em luta por vaga no Mundial
CBB/Divulgação
Argentino Rúben Magnano comanda seleção brasileira masculina de basquete em luta por vaga no Mundial

Após boas exibições durante a Copa do Mundo de basquete, a seleção brasileira não conseguiu impor seu ritmo de jogo e acabou varrida pela Sérvia, por 84 a 56, em partida válida pelas quartas de final do torneio. O duelo, realizado na tarde desta quinta-feira, em Madri, na Espanha, ficou marcado pela instabilidade da equipe brasileira, principalmente no terceiro quarto. Carregada por duas faltas técnicas em sequência, o Brasil deixou uma diferença de sete pontos ser aumentada para 16. Sem poder de reação, a equipe assistiu de forma apática o passeio sérvio.

O descontrole foi bastante lamentado pelo técnico argentino Rubén Magnano, que ainda reclamou muito das marcações da arbitragem. "Caímos num jogo muito emocional, um jogo em que eles estavam sete pontos acima, um jogo aberto. Começaram as faltas técnicas, quando chegou a 15, 17 pontos (de diferença) e ficou muito difícil. Não pode dar tantas faltas técnicas desse tipo num jogo desse", apontou Magnano, em entrevista ao canal por assinatura SporTV. 

E tem dia que nada dá certo mesmo. Enquanto os sérvios emplacaram uma eficiência monstruosa no segundo tempo, o Brasil não defendeu de maneira convincente, não pontuou e caiu no jogo rápido de transição dos europeus.  

"Algumas cestas realmente foram incríveis, e isso bate forte na gente. Mas mesmo quando não conseguimos defender bem contra a Sérvia, em Granada, conseguimos fazer muitos pontos, e hoje praticamente nada", concluiu Magnano. 

Agora, a seleção terá que juntar os cacos e se preparar para a próxima edição da Copa América de basquete, além de definir um planejamento para a disputa dos Jogos Olímpicos, em 2016.