Presidente ucraniano diz que maioria das tropas russas deixou o país

A Otan pediu no mês passado a Moscou o fim das "ações militares ilegais" na Ucrânia, depois de afirmar que 1.000 soldados russos combatiam em território ucraniano

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, afirmou nesta quarta-feira  (10) que a maior parte das tropas russas presentes na Ucrânia deixou o território, cinco dias depois do início de um cessar-fogo entre ucranianos e separatistas para acabar com o conflito no leste do país.

"Segundo as últimas informações que recebi de nossos serviços de inteligência, 70% das forças russas se retiraram", declarou o presidente ao conselho de ministros", segundo o site do governo. "Isto nos permite confiar na iniciativa de paz", disse, em referência ao "protocolo" de cessar-fogo assinado na última sexta-feira (5) para acabar com cinco meses de conflito, que provocou 2.600 mortes.

A Otan pediu no mês passado a Moscou o fim das "ações militares ilegais" na Ucrânia, depois de afirmar que 1.000 soldados russos combatiam em território ucraniano e que 20.000 estavam posicionados ao longo da fronteira.

A Rússia nega ter enviado tropas à Ucrânia e nega apoiar militarmente os separatistas. O plano de paz acordado semana passada entre a Ucrânia e os separatistas preserva o conceito de um Estado soberano e de um país unido dentro de suas fronteiras atuais, disse Poroshenko.

Poroshenko acrescentou que irá apresentar ao Parlamento na próxima semana um projeto de lei que concederá um estatuto especial a algumas áreas das regiões de Donetsk e Lugansk, que são atualmente controladas pelos separatistas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave