Pimentel acusa Copasa de "racionamento camuflado"

Candidato do PT acusa companhia de desligar fornecimento em alguns bairros de Belo Horizonte

iG Minas Gerais | DANIEL POLCARO |

Durante caminhada nesta terça, 10, em Pará de Minas, região Central do Estado, o candidato a governador pelo PT, Fernando Pimentel, criticou a direção da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) pela situação hídrica do município.

“A Copasa teve o contrato de concessão com Pará de Minas por 30 anos ou mais e foi incapaz de fazer um reservatório que garantisse o abastecimento de água nos períodos de escassez, como agora", afirmou. Ele disse ainda que Belo Horizonte vive "um racionamento camuflado" e que a companhia estaria desligando o fornecimento em alguns bairros por problemas de abastecimento.

O candidato não tem agenda pública hoje. Pimentel grava programas de rádio e TV.

Pimenta

O concorrente ao governo do Estado pelo PSDB, Pimenta da Veiga, se reuniu nesta terça, 10, com integrantes da Associação Mineira dos Produtores de Cachaça de Qualidade (AMPAQ). Falou que o setor tem um dos maiores bens culturais do Estado e que está recolhendo opiniões para alavancar economicamente o produto.

Pimenta da Veiga voltou a citar a nova denúncia de propina na Petrobras. “São R$ 4 bilhões na hipótese mais modesta, alguns dizem que chega a R$ 10 bilhões. O diretor da Petrobras era chamado pelo presidente da República de Paulinho. A atual presidente da República o manteve no cargo, ela era presidente do Conselho de Administração, foi ministra de Minas e Energia, ela indicou a diretoria da Petrobras e ele está preso fazendo delação premiada. Não há baixaria em refletir sobre isso, baixaria foi fazer isso”, disse.

Na manhã de hoje, o candidato se reúne com representantes de instituições de esportes, educação e cultura.

Leia tudo sobre: fernando pimentelcopasaeleições