Fiscalização será intensificada

iG Minas Gerais |

Além do mutirão de limpeza – que intensificará ações de coleta de lixo, de capina e de manutenção – a prefeitura da capital pretende ampliar ações educativas e de fiscalização. Um dos objetivos é coibir o despejo irregular de esgoto na lagoa e denunciar os casos ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). O Executivo estima que o entorno da lagoa possua 1.200 pontos irregulares de despejo de esgoto, e a ideia é aumentar o número de fiscais na rua para impedir a prática.

“Vamos fiscalizar mais intensamente aqueles que insistem em jogar esgoto na Pampulha mesmo tendo a rede passando na porta. São muitos. Pessoas físicas e até empresas”, disse o vice-prefeito e secretário municipal de Meio Ambiente, Délio Malheiros, ressaltando que campanhas educativas também serão realizadas junto aos frequentadores e aos vendedores da região. “A gente quer fazer uma campanha ambiental imediata na Pampulha”, afirmou.

Segundo ele, um projeto de revitalização do entorno da lagoa já está em prática e tem investimento de R$ 180 milhões. A ação incluiu a reforma de praça e jardins, a revitalização da Igrejinha da Pampulha, dentre outras.

Para Juliana Renault Vaz, da Associação de Moradores dos Bairros São Luís e São José (Pró-Civitas), as medidas são benvindas e representam uma parceria entre o poder público e a população.

“Estamos precisando de planejamento e fiscalização responsável. O prazo não foi cumprido, mas pelo menos estamos começando a ver ações mais eficientes. Tem que haver uma campanha séria de conscientização ambiental”. (JHC)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave