Pulseiras inteligentes ficam de olho nos filhos

Em Portugal, ideia poderá favorecer pacientes com mal de Alzheimer

iG Minas Gerais | Da redação |

Aviso. A Sync Smartband emite alerta para os pais quando os menores saem de um limite máximo
Reproducao / Springwise
Aviso. A Sync Smartband emite alerta para os pais quando os menores saem de um limite máximo

A tecnologia deu um importante passo para ajudar pais a monitorarem os passos de seus filhos pequenos. Diversas empresas lançaram neste ano pulseiras “inteligentes” que permitem a localização das crianças em tempo real a partir de um smartphone.

A Sync Smartband, da ActvContent, emite alerta para os pais quando os menores saem de um limite preestabelecido. O dispositivo utiliza o sistema GPS para essa localização.

Um produto similar, batizado de KizON, foi lançado pela LG e é compatível com smartphones que rodam sistema operacional Android na versão 4.1 ou mais recente. Por meio de um aplicativo, a pulseira permite configurar alertas para informar a localização da criança em horários específicos ao longo do dia. Segundo a LG, a bateria da pulseira dura 36 horas, e os pais recebem um alerta no smartphone quando houver a necessidade de recarregar o dispositivo.

A KizON é à prova d’água e resistente a impactos. A fabricante pretende comercializar, separadamente, acessórios para a pulseira com imagens de personagens de desenho animado. A KizON ainda não está disponível no Brasil.

Já a empresa BeLuvv lançou a Guardian, que monitora a criança de forma semelhante à das concorrentes. O dispositivo é feito em policarbonato, material similar ao usado em mamadeiras, e pode ser usado pendurado em um cordão, acoplado à um bracelete ou preso à roupa e mochilas, por exemplo, segundo o blog Ask Mi. Pelo site www.beluvv.com, é possível comprar a pulseira por US$ 39,95 (R$ 91).

Idosos. Em Portugal, as pulseiras “Estou aqui”, que já são usadas por crianças no país, agora devem passar a ser utilizadas por pacientes com Alzheimer. A medida está sendo estudada pela polícia em conjunto com a Associação Portuguesa de Familiares e Amigos dos Doentes de Alzheimer.

A grande alteração no funcionamento das pulseiras será a duração do seu uso. No caso das crianças, as pulseiras ficam ativas apenas durante dois meses no verão português, fazendo contato com as autoridades locais. Já no caso dos doentes com Alzheimer, o desafio será usar as pulseiras para que funcionem durante todo o ano.

Flash

Ligadas. As pulseiras inteligentes, como a KizON, também permitem que os pais se comuniquem com as crianças quando estiverem distantes, como durante os horários de aulas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave