Jô aponta ‘artimanhas’ para encerrar contra o Corinthians longo jejum

Atacante que está há 18 jogos sem balançar as redes, pensa em bater pênalti, caso haja, para encerrar a fase ruim

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Jo of Brazil's Atletico Mineiro, right, celebrates with teammates after scoring during a Copa Libertadores game against Paraguay's Nacional in Ciudad del Este, Paraguay, Wednesday, March 12, 2014. (AP Photo/Jorge Saenz)
Associated Press
Jo of Brazil's Atletico Mineiro, right, celebrates with teammates after scoring during a Copa Libertadores game against Paraguay's Nacional in Ciudad del Este, Paraguay, Wednesday, March 12, 2014. (AP Photo/Jorge Saenz)

A seca de gols do atacante Jô já dura 18 partidas e, com isto, o assunto é sempre levantado quando o avante senta na cadeira de entrevistado da sala de imprensa da Cidade do Galo. Diante das perguntas, o avançado indica algumas ‘artimanhas’ a serem usadas para findar este longo jejum, que teve início em 10 de abril após o último tento feito por Jô, contra o Zamora-VEN, pela Copa Libertadores.

Jô diz estar tranquilo em relação a falta de gols, mas garante que o empenho nos treinos aumentou ainda mais para que a precisão nos arremates esteja apurada durante a partida desta quinta-feira, contra o Corinthians, no Itaquerão.

“Tem de sair contra o Corinthians. Não vai ter jeito. Estou tranquilo, me esforçando, treinando mais até para poder concentrar e voltar a fazer gols”, disse Jô.

Outra maneira que Jô pensa em voltar a anotar gols é em cobranças de pênaltis durante os duelos. Mas o atacante lamenta que em relação a isto ele está tendo sorte.

“Se sair pênalti estão querendo que eu bata pênalti. Estou brigando com os juízes para que saia o pênalti, mas nem isso está saindo”.

Empecilho. Um dos problemas relatados por Jô para tentar explicar esse jejum é a constante mudança na equipe por causa do grande número que desfalques que o time de Levir Culpi vem sofrendo.

“Toda vez fica mudando de jogador e a maneira de jogar. Antes a gente conseguia repetir o time, e agora não dá mais. Mas agora está todo mundo me ajudando”, comentou o atacante.

Atualmente, o avante atua ao lado de Luan e Carlos, mas também já esteve com Dátolo, Guilherme, Diego Tardelli, Marion e André.

Leia tudo sobre: joatacanteatleticogalofutebolgoljejumcorinthians