Meninas que assassinaram jovem na saída de baile funk são presas

O crime foi motivado por ciúme, já que a vítima namorava a ex-namorada de uma das suspeitas; trio irá responder por homicídio duplamente qualificado

iG Minas Gerais | JHONNY CAZETTA |

Cidades - Tres suspeitas de matar adolescente , em 7 de junho de 2013 , em uma casa noturna na regiao da Pampulha , em Belo Horizonte MG, foram presas . O crime foi motivado por ciume . As acusadas Francielle Stefane Diniz dos Santos , de 22 anos , Paula Jessica Rodrigues Barbosa , de 23 , e Claudineia Ribeiro dos Santos , de 23, foram indiciadas por homicidio . Foto: Alex de Jesus/O Tempo 09/009/2014
AJL
Cidades - Tres suspeitas de matar adolescente , em 7 de junho de 2013 , em uma casa noturna na regiao da Pampulha , em Belo Horizonte MG, foram presas . O crime foi motivado por ciume . As acusadas Francielle Stefane Diniz dos Santos , de 22 anos , Paula Jessica Rodrigues Barbosa , de 23 , e Claudineia Ribeiro dos Santos , de 23, foram indiciadas por homicidio . Foto: Alex de Jesus/O Tempo 09/009/2014

As três suspeitas de assassinarem uma jovem na saída de um baile funk no bairro Jardim Bandeirante, na região da Pampulha, por ciúme, foram apresentadas na manhã desta terça-feira (9) no Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa. O crime foi motivado pelo relacionamento da vítima com a ex-namorada de uma delas.

Segundo a delegada Cristiana Angelini, o crime aconteceu no dia 17 de junho de 2013. A briga com Tainá Gonçalves, de 23 anos, começou em um baile funk. Ela estava com a irmã, Daphine, no local, quando Paula Jéssica, de 23 anos, Franciele Stefani, de 22, e Claudinéia Ribeiro, de 23, iniciaram a discussão. O motivo do desentendimento é que Tainá estava se relacionando com a ex-namorada de Paula.

Daphine começou a provocar o trio, e as jovens iniciaram uma briga com direito a tapas, arranhões e cervejas na cara. Do lado de fora do local onde estava acontecendo o baile, a briga continuou. De acordo com a delegada, Franciele sacou uma arma e atirou no pescoço de Daphine. Apesar de Tainá ter se esquivado da briga o tempo todo, neste momento, ela colocou o corpo na frente da irmã, e acabou sendo baleada sete vezes.

A jovem morreu e a irmã ficou ferida e foi levada para o hospital, mas sobreviveu a tentativa de assassinato.

No entanto, na versão das suspeitas, quem atirou foi Paula, que alegou ter tentado se defender, já que estava grávida de quatro meses na época. Ela disse que Daphine a ameaçava de morte e por isso cometeu o crime. Apesar disso, as investigações deram conta de que Franciele atirou, por influência de Paula e Claudinéia.

As três irão responder por homicídio duplamente qualificado, sendo por motivo torpe e impossibilidade de defesa da vítima. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave