A Palavra nos vivifica e nos consola

iG Minas Gerais |

Precisamos ter o entendimento de que Deus fala, e tudo o que Ele tem para a nossa vida está em sua Palavra, a Bíblia. A Palavra nos foi dada com um propósito muito amplo. Ela nos aponta o caminho da salvação, porém, basicamente, podemos resumir assim: ela nos foi dada para a edificação, para a consolação e para a exortação. Não podemos tirar nem acrescentar nada. Deus disse: “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim” (Jo 5.39). Vida eterna não é uma quantidade de vida, mas qualidade de vida, e, de acordo com Jesus Cristo, “ (...) a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo 17.3). Precisamos deixar o nosso coração experimentar, por meio da Palavra, o consolo de Deus, que tem faltado a muitas pessoas. A igreja não é uma organização, é um organismo. Não importa a quantidade de membros, a vontade do Senhor é que todos sejam salvos. Somos o sonho de Deus, a expressão do seu corpo na Terra, então, o consolo precisa jorrar em nossa vida. Isaías, capítulo 40, verso 1, diz assim: “Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus”. A falta do consolo estraga a vida, muitas vezes, acaba com um casamento, abre em muitos corações uma brecha para Satanás. Quando a pessoa não recebe o consolo, a falta de entendimento da Palavra abre uma brecha, então, o inimigo encontra espaço para inculcar na mente dela que “faltou o consolo”, fazendo com que se sinta a pessoa mais infeliz deste mundo. O Senhor ensina dizendo: “Consolai, consolai”. Note que, nessa repetição, há uma ênfase em algo que precisa ser feito e de que não podemos abdicar, de forma alguma, dessa ordem. Já fui há muitos sepultamentos de pessoas conhecidas e desconhecidas, e cada um foi diferente do outro. Em alguns, houve choro no momento do culto, sem desespero, porque havia o Espírito Santo do Senhor, chamado Consolador. Pois bem, em um desses velórios lembro-me de uma pessoa que agiu sem sabedoria. Havia uma menina que chorava muito e essa pessoa chegou para a garota e disse: “Pare de chorar, não chore”. A menina então respondeu: “Quem morreu foi a minha mãe, não foi a sua”. Alguns imaginam que o povo de Deus não precisa de consolo, que sentir dor e se entristecer por uma perda é para os fracos, mas isso não é verdade. O mandamento do Senhor é: “Alegrai-vos com os que se alegram e chorai com os que choram” (Rm 12.15). A vida não é marcada só por lágrimas, mas quando existirem lágrimas, chore junto. Igreja não é apenas para ser frequentada, sem se envolver com as pessoas. O crente em Jesus cuida, dá carinho e amor aos irmãos na fé. Há momentos em que iremos nos alegrar e em outros experimentaremos as lágrimas. E nesses momentos poderemos encontrar aqueles que irão se alegrar e chorar conosco. Mas muitas pessoas não entendem essa realidade. É mais fácil chorar com os que choram do que se alegrar com os que se alegram. Às vezes, é difícil para a pessoa se alegrar com aquele colega de trabalho que foi promovido, enquanto ela não foi. Dentro do coração da pessoa pode ser gerada uma semente de amargura: “Por que ele, e não eu?” Salmo 119, versículo 50, diz assim: “O que me consola na minha angústia é isto: que a tua palavra me vivifica”. Você pode não ter o abraço de ninguém, mas se tiver a Palavra, terá consolo. O que consola, o que traz o alento não é só falar que tudo vai dar certo, mas levar a Palavra ao coração. A pessoa que tem a Palavra não somente recebe o consolo, como também transmite aos outros. Tudo que temos, o fato de estarmos vivos, de podermos respirar, são sinais do favor do Senhor. Ele nos salva com seu consolo. Deus não é simplesmente grande, Ele é maior. Aleluia!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave