Roteirista crê que indústria do cinema apenas recria a realidade

Juliano, que é pós-graduado em estratégia militar, se sente à vontade para assegurar que “nenhum governo dá ponto sem nó, e Hollywood é a prova isso

iG Minas Gerais | Ana Elizabeth Diniz |

Especialistas em ufologia afirmam que após a explosão das bombas de Hiroshima e Nagasaki se verificou um aumento considerável no número de avistamentos de objetos voadores não identificados em todo o mundo.  

Coincidentemente ou não, pouco mais de duas décadas depois, o médium brasileiro Chico Xavier confidenciava aos companheiros mais próximos que, por ocasião da chegada do homem à lua em 20 de julho de 1969, aconteceu uma reunião com as potências celestes de nosso sistema solar para verificar o avanço da sociedade terrena, quando foi decidido conceder a humanidade um prazo de 50 anos para que evoluísse moralmente e convivesse em paz, sem provocar a terceira guerra mundial.

Seres espaciais. O filme “Data Limite” se desenvolve a partir dessa previsão dada pelos seres espaciais, segundo o médium. Para Juliano Pozati, 31, roteirista e produtor e executivo do filme, desde o ano passado sua empresa Pozati Filmes vem diversificando sua produção e resolveu enveredar pela seara da espiritualidade.

“Esse foi o primeiro tema escolhido porque é um assunto que acompanhamos e gostamos. O filme é uma convergência de tudo que está ocorrendo para uma só realidade, e não passa pelo prisma de um único ponto de vista, pois caminha por diversas áreas de conhecimento e ouve vários especialistas que, ao final, chegam a um ponto em que tudo está interligado”.

Juliano, que é pós-graduado em estratégia militar, se sente à vontade para assegurar que “nenhum governo dá ponto sem nó, e Hollywood é a prova isso. Há tempos têm sido feitas grandes produções sobre invasões de extraterrestres, clarividência, precognição, clariaudiência e super-humanidade. Isso está em filmes como “Independence Day”, “2012” e “Arquivo X” e outros. Estaria a sétima arte antecipando a grande verdade?”, indaga. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave