Espetáculo de dança, “For Sale”, usa o consumismo como mote

Grupo Êxtase usa visual urbano e pesquisa de movimentos em trabalho que se apresenta hoje duas vezes

iG Minas Gerais | gustavo rocha |

Coletivo, de Viçosa, milita há 30 anos no interior de Minas Gerais
Reyner Araújo
Coletivo, de Viçosa, milita há 30 anos no interior de Minas Gerais

Bailarinos estão à venda e o seu trabalho artístico também. Essa é a provocação que motiva o espetáculo “For Sale”, do Grupo Êxtase de Dança, vindo de Viçosa, que se apresenta hoje, por duas vezes, no coração de Belo Horizonte, a praça Sete.

“O nosso trabalho está centrado nessa questão do consumo exacerbado e isso se intensifica nas cidades grandes”, comenta Patrícia Lima, diretora artística do grupo e do espetáculo.“A praça Sete não é apenas o centro da cidade de Belo Horizonte, mas também representa o centro econômico de todo o Estado de Minas Gerais”, avalia ela.

Para conceber seu trabalho, o grupo contou com a participação do coreógrafo Fernando Martins, que aprofunda suas experiências e pesquisas sobre movimentações. O público pode esperar um trabalho que dialogue com as experiências cotidianas e também com a rua, característica pouco comum nos espetáculos de dança. “A rua proporciona uma experiência que é muito diferente do palco, onde os elementos estão bem organizados (o público sabe para onde olhar) e a relação é frontal com o palco. Na rua, essa dimensão não existe mais e os elementos externos, as pessoas que passam podem – e devem! – interferir no trabalho”, diz a diretora.

Com 30 anos de estrada, o Êxtase desbrava um caminho que, nas palavras de sua diretora, é quase solitário: de levar arte às pessoas que vivem no interior do Estado. “Viçosa tem a primeira universidade de dança do Estado, mas ainda assim há uma grande carência de expressões artísticas para ela e as cidades menores que ficam no seu entorno. Então, estamos desbravando e tentando levar o nosso trabalho para esses lugares também”, revela.

“For Sale” já fez apresentações em Viçosa e em outras cidades e, segundo sua diretora, eles são “supreendentemente bem recebidos” por onde passam. “O trabalho tem conseguido estabelecer uma conexão muito interessante com o público. Há uma base do trabalho que já está pronta, mas nosso objetivo é que os bailarinos possam jogar e deixar o seu trabalho ser influenciado pelo que acontece na rua”, pontua.

O espetáculo se prepara para circular por Porto Alegre e Rio de Janeiro, depois da passagem por Belo Horizonte.

Agenda

O quê. “For Sale”

Quando. Nesta terça, às 10h e 15h.

Onde. Quarteirão fechado da Praça Sete, na rua Carijós, centro

Quanto. Gratuito.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave