Juiz relata insultos e Tombense deve ser julgado pelo STJD

Equipe de Tombos corre o risco até mesmo de ser excluído da disputa da Série D

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Hibernação. 
O Tombense, que ficou entre os quatro primeiros do Mineiro neste ano, só voltará a jogar na temporada de 2014
ANGELO PETTINATI / O TEMPO
Hibernação. O Tombense, que ficou entre os quatro primeiros do Mineiro neste ano, só voltará a jogar na temporada de 2014

O suposto caso de racismo no jogo entre Tombense e Operário-MT, válido pela Série D do Campeonato Brasileiro, deverá parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Isso porque, o árbitro da partida, Antônio Carvalho Schneider, relatou na súmula, entregue nesta segunda-feira a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que o goleiro Igor, da equipe mato-grossense, foi vítima de insultos por parte da torcida do Tombense.

Schneider escreveu na súmula que paralisou a partida aos 37 min do primeiro tempo quando o goleiro do Operário-MT, saiu de sua meta e veio em sua direção reclamando que estava sendo xingado de macaco e pedindo providências. Igor foi expulso depois de chutar uma bola em direção a torcida do Tombense. Após a partida, o jogador foi encaminhado para a delegacia de Polícia de Tombos para prestar queixa contra um dos torcedores, que foi identificado como Rafael de Castro.

Como o ato de racismo foi relatado em um documento oficial da Confederação Brasileira de Futebol, a promotoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) deverá denunciar o Tombense, que correria o risco até mesmo de ser excluído da disputa da Série D. Na última semana, o mesmo tribunal eliminou o Grêmio da Copa do Brasil após sua torcida promover insultos racistas contra o goleiro Aranha, do Santos.