Funcionário de terceirizada morre esmagado por elevador no Galeão

A vítima trabalhava na ComRio havia quatro meses e havia feito treinamentos ministrados pela Infraero (estatal que administra o aeroporto)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviços no Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, morreu esmagado pela porta de um elevador dentro das dependências da aeroporto no último sábado (6). A Polícia Civil do Rio ainda investiga as circunstâncias da morte.

Segundo a empresa ComRio (Comissaria Rio Alimentação, Serviços e Logística), Lucas da Conceição Teixeira, de 21 anos, era "auxiliar de pista" e morreu dentro de um elevador exclusivo para transporte de cargas que fica em uma área onde ele não estava habilitado para atuar. A empresa fornece alimentos para as companhias aéreas.

A vítima trabalhava na ComRio havia quatro meses e havia feito treinamentos ministrados pela Infraero (estatal que administra o aeroporto). Desde sábado, segundo a ComRio, a empresa vem prestando assistência à família. "A ComRio está colaborando com as investigações policiais e aguarda o resultado da perícia", afirma, por meio de nota.

A investigação está a cargo da Delegacia do Aeroporto Internacional, que instaurou inquérito, realizou perícia no local e tomou depoimentos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave