Anvisa admite que fiscalização é difícil

iG Minas Gerais |

Responsável pela fiscalização da venda de remédios controlados no país, a Anvisa admite a dificuldade de controlar esse mercado paralelo na internet. A agência informou, em nota enviada ao jornal, que não tem dados sobre os sites fechados ou em investigação. Informou ainda que esse trabalho é feito pelas gerências regionais e, quando necessário, pela polícia.

A agência esclarece que nenhum medicamento que exige retenção de receita, como os antidepressivos e ansiolíticos, pode ser comercializado pela internet. No caso de remédios comuns (não controlados ou não proibidos), a Anvisa alerta que o site precisa ser vinculado a um estabelecimento físico (farmácia e/ou drogaria).

O vice-presidente do Conselho de Farmácia de Minas Gerais, Claudiney Ferreira, alerta que comprar medicamentos em sites de procedência desconhecida é extremamente perigoso. “Eu não sei a origem desse remédio, pode ser falsificado, adulterado e ou ter prazo de validade expirado. Pode tanto não ter efeito como ter seu efeito tóxico potencializado”. (Litza Mattos)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave