Abrigo da arte de Sonia Lins

Acervo de livros fora de catálogo e de obras da artista mineira é reunido em site batizado Museu Virtual Sonia Lins

iG Minas Gerais | Carlos Andrei Siquara |

Museu Virtual Sonia Lins
undefined

Em 1978, Sonia Lins (1919-2003) publicou seu primeiro livro, “Baticum”, e conheceu Luciano Figueiredo, artista plástico e curador cearense radicado no Rio de Janeiro. Ele lembra que o lançamento do título da autora e artista mineira, elogiada por Carlos Drummond de Andrade, foi um sucesso e resumia a relação dela com a literatura e com as artes visuais.

“É um livro especial porque mostra de maneira singular quem ela era. Sonia narra ali as memórias de quando vivia em Belo Horizonte e da família com uma tipografia específica, criada por ela”, pontua Luciano Figueiredo. Esgotada, a publicação, ao lado de outras produzidas pela irmã de Lygia Clark (1920-1988), vem a público agora no projeto Museu Virtual Sonia Lins.

Lançada hoje, durante encontro no Oi Futuro, sediado no Rio de Janeiro, a plataforma permite o download dos livros de Lins, em formato e-book, e expõe as criações artísticas dela, além de trazer informações sobre sua trajetória.

“O público vai poder baixar não só os livros de arte dela, que são lindíssimos, como vai poder apreciar vídeos e fotografias relacionados à vida e aos trabalhos de Sonia Lins. Isso tudo é resultado de um longo processo de pesquisa que envolveu uma equipe de profissionais que se dedicaram a essa tarefa durante um ano”, acrescenta Joyce Meyer, coordenadora dessa iniciativa.

De acordo com ela, a proposta nasceu a partir do interesse de Sérgio Andrade. Filho de Lins, ele quis homenagear a mãe, que completaria 95 anos em 2014. “Nós, então, reunimos um amplo material que depois foi ancorado em dois principais pilares: a biografia e os trabalhos artísticos. As pessoas vão poder perceber algumas das fases vividas por ela e o relacionamento que matinha com diversos artistas, como Tunga e Luciano Figueiredo, entre outros intelectuais, no Rio de Janeiro”, detalha Meyer.

O site possui também recursos que buscam atrair a participação dos visitantes, a partir do diálogo com obras da artista, por exemplo, “O Livro da Árvore”. “Quem acessar vai poder brincar com os recursos disponíveis online, gerando árvores de palavras semelhantes àquelas criadas por Lins nesse livro que trata de uma temática ambiental de forma bastante poética”, resume a coordenadora.

Meyer ainda reforça que naquele espaço está acolhida toda a produção artística da mineira. Durante o processo de levantamento do seus escritos, forma achados inclusive 25 textos inéditos. “São documentos, como cartas a Lygia Clark, que nós descobrimos. Isso gerou surpresa até no filho dela”, conta.

Luciano Figueiredo diz que, embora a obra de Lins não seja tão numerosa, ela merece ser melhor conhecida. “Ela não produzia para se inserir no mercado da arte, mas para si mesma, por isso suas criações surgiam durante longos intervalos. Alguns de seus trabalhos foram expostos em Paris, chamando a atenção de Isaac Dobrinsky, que foi professor de Lygia Clark. O site cumpre esse papel de nos levar às obras dela”, opina ele.

Agenda

O quê. O Museu Virtual Sonia Lins pode ser acessado no endereço sonialins.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave