Gilmar diz que Maicon foi dispensado por indisciplina

O coordenador de seleções da CBF, no entanto, não quis esclarecer mais que tipo de falta cometeu o lateral-direito

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Bruno Spada/Vipcomm
undefined

Gilmar Rinaldi, coordenador de seleções da CBF, afirmou que o motivo de afastamento do lateral-direito Maicon da concentração da seleção brasileira foi "indisciplina". "Foi indisciplina, mas não vou falar o motivo", afirmou o dirigente na saída da delegação brasileira para o treinamento que será realizado em Miami na tarde deste domingo.

 

Maicon foi desligado da delegação que está concentrada em Miami, nos Estados Unidos, no início desta tarde. Os jogadores tiveram folga neste sábado e deveriam se reapresentar até 20 horas. Gilmar não deixou claro se houve atrasos por parte do lateral.

 

A irmã de Maicon saiu em defesa do jogador. "Ele tem problemas particulares. Tem problemas físicos e não tem condições de se doar totalmente para a seleção brasileira", afirmou Erla Carla Sizenando, irmã do jogador, em entrevista à Rádio Gaúcha. "Ele está saindo pela porta da frente. O Dunga conhece ele há muito tempo", continuou a irmã do jogador, que é empresária e mora em Santa Catarina.

 

O lateral Fabinho, que joga no Monaco, da França, e que está participando de amistosos no Catar, com a seleção sub-21, já está a caminho de Miami para se incorporar à delegação e substituir o jogador.

 

Aos 33 anos, Maicon era um dos homens de confiança do técnico Dunga. Era um dos remanescentes do grupo que defendeu a seleção na Copa do Mundo, quando foi reserva pelo lado direito - o titular foi Daniel Alves. Aos 33 anos, era considerado um dos pilares nesse período de transição após o fracasso na Copa do Mundo. Ele teve boa atuação na vitória contra a Colômbia, por 1 a 0, na sexta-feira, em Miami, e estava previamente definido.

Leia tudo sobre: MaiconSeleção BrasileiraIndisciplina