Massa celebra pódio e exata Williams à frente da Ferrari

Piloto afirmou que o terceiro lugar em Monza relembrou grandes momentos que viveu na escuderia italiana

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Brasileiro comemorou resultado, mas afirmou que ainda há muito por vir nesta temporada
Reprodução Facebook
Brasileiro comemorou resultado, mas afirmou que ainda há muito por vir nesta temporada

De volta ao pódio após mais de um ano, Felipe Massa não escondeu a alegria pelo terceiro lugar obtido no GP da Itália, neste domingo. O brasileiro ficou satisfeito especialmente com a ascensão da Williams no Mundial de Construtores, superando a Ferrari, seu ex-time, ao alcançar o terceiro lugar.  "Estou muito feliz pelo meu primeiro pódio da temporada. Foi uma corrida fantástica, tive uma boa largada, passei [Kevin] Magnussen no momento certo, e tive trabalho para sustentar a terceira colocação", disse Massa, que só lamentou não ter alcançado os pilotos da Mercedes. "Eles ainda estão um pouco mais rápidos, então fiz o que podia." Massa espera que o pódio dê novo fôlego a sua temporada, marcada por pequenos erros da equipe e de outros pilotos, que lhe custaram boas posições e muitos pontos na classificação geral. "Não tive muita sorte em algumas corridas, mas a sorte está do nosso lado agora. Estou feliz pelo pódio, mas há muito ainda por vir", afirmou. Ele também exaltou o fato de ter retornado ao pódio no Circuito de Monza, que conhece bem por causa do história com a Ferrari. "Não há lugar melhor do que Monza para ir ao pódio. É muito emocionante. Não estou vestindo vermelho aqui, mas estou com toda a torcida, como sempre", festejou.  Apesar das boas lembranças com a Ferrari, o brasileiro não deixou de comemorar a subida da Williams no Mundial de Construtores, às custas justamente da equipe italiana. O time britânico voltou a ocupar o terceiro lugar da tabela ao superar a Ferrari. Tem agora 177 pontos, contra 162. A liderança pertence a Mercedes, com 454. "Isso também foi muito positivo para nós, porque passamos a Ferrari aqui. É incrível comparar a Williams do ano passado com a deste ano, brigando com os grandes times. Vamos continuar lutando até o fim", disse o brasileiro. A disputa no Mundial de Construtores é prioridade para as equipes porque serve de referência para a premiação em dinheiro, que pode impulsioná-las na temporada seguinte. A Fórmula 1 não divulga os valores, mas estima-se que o time vencedor embolse cerca de US$ 100 milhões.

Leia tudo sobre: Felipe MassaFórmula 1pódioMonzaWilliansFerrari