Corinthians tenta superar desfalques para bater Criciúma

O time de Mano Menezes não poderá usar o esquema tático com três atacantes, elogiado na vitória sobe o Bragantino

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Romarinho seguiu entre os titulares durante todos os treinos da semana
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Romarinho seguiu entre os titulares durante todos os treinos da semana

O Corinthians vai até Criciúma (SC) com um time ainda mais desfalcado em relação àquele que venceu o Bragantino pela Copa do Brasil, na última quarta-feira. No jogo deste domingo contra o Criciúma, às 16 horas, no estádio Heriberto Hülse, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, serão ao menos cinco ausências.

 

Além dos "selecionáveis" Gil, Elias, Lodeiro e Guerrero, Luciano está suspenso. Outro problema: Romarinho, em negociação com o futebol do Catar, já não deve jogar. Era dúvida. O técnico Mano Menezes terá de superar esses problemas para vencer o Criciúma, atormentado com o rebaixamento e de treinador novo: Gilmar Dal Pozzo.

 

A tendência é que Mano Menezes aposte num time com mais meias do que atacantes. Jadson, Petros e Renato Augusto, que vive em grande fase, podem formar o meio de campo. Romero deve ser o único homem de frente. E o garoto Malcom, de 17 anos, aparece como opção no banco de reservas.

 

Para Bruno Henrique, substituto de Elias, o elenco é capaz de vencer o Criciúma mesmo com tantas mudanças entre os titulares. “Mostramos força no jogo contra o Bragantino. Quem não estava jogando, como eu, entrou e foi bem”, afirmou.

 

A ironia é que Mano Menezes vai ter de abandonar o esquema tático com três atacantes usado na vitória por 3 a 1 contra o Bragantino - sistema que ele elogiou após o jogo e que pensava em adotar daqui em diante. “Hoje (quarta) entramos em campo para atacar e atacamos bem. Podemos ser assim contra outras equipes também. Não apenas quando estivermos perdendo o jogo, mas para iniciar também, ou na casa do adversário”, falou.

 

O treinador, que já havia cobrado a diretoria por reforços no ataque, deve reforçar o pedido para a sequência do Brasileirão e da Copa do Brasil. O problema é que agora restaram opções na Série B. Nilmar foi descartado pelo alto salário.

 

O jogo em Criciúma é importante para o Corinthians porque, além de fechar o primeiro turno, o time precisa voltar a vencer depois de dois jogos no Brasileirão. A derrota para o Grêmio e o empate no domingo passado diante do Fluminense fizeram a diferença para o líder Cruzeiro aumentar para 10 pontos. “Vamos tentar recuperar os pontos que perdermos dentro de casa no jogo como esse de domingo”, disse Renato Augusto.

Leia tudo sobre: CorinthiansCriciúmadesfalquesCampeonato Brasileiro