Cielo leva ouro e se garante nos 100m livre em Doha

Atleta da Fiat-Minas venceu o Troféu José Finkel, em Guaratinguetá, com o tempo de 46s08, melhor do mundo neste início de temporada

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Cielo, porém, não conseguiu atingir a meta de nadar os 100 metros na casa dos 45 segundos
Osvaldo F/Contrapé de Jornalismo
Cielo, porém, não conseguiu atingir a meta de nadar os 100 metros na casa dos 45 segundos

Depois de se garantir nos 50 metros tanto no nado livre quanto no borboleta, Cesar Cielo conseguiu, neste sábado, também classificação para nadar os 100 metros livre no Mundial de Piscina Curta de Doha (Catar), em dezembro. O atleta do Minas Tênis Clube venceu o Troféu José Finkel, em Guaratinguetá, com o tempo de 46s08, melhor do mundo neste início de temporada em piscina de 25 metros.

Cielo, porém, não conseguiu atingir a meta de nadar os 100 metros na casa dos 45 segundos e se aproximar do recorde sul-americano, dele mesmo, em 45s74. O campeão mundial voltou a culpar a falta de uma tábua para virada na piscina da cidade do interior paulista.

Com Matheus Santana, recordista mundial júnior em piscina longa, nadando a final B, a prata no Finkel ficou com o surpreendente Henrique Martins, com 47s33. O atleta do Minas igualou o tempo que João de Lucca fez pela manhã, nas eliminatórias. Pelos critérios da CBDA, porém, será João, que faturou bronze pelo Pinheiros, o segundo brasileiros nos 100m em Doha. Henrique, assim como Nicolas Nilo Oliveira, vai ao Mundial para nadar o revezamento.

Outra prova forte no último dia do Campeonato Brasileiro de Inverno foi os 50 metros peito masculino. Felipe França venceu com 25s71 e ficou a um centésimo de bater o recorde sul-americano, que ele sustenta desde 2009, quando ainda era permitido o uso de trajes tecnológicos. Ele lidera o ranking mundial.

Além de Felipe França, do Corinthians, também vai a Doha nos 50m peito João Gomes Júnior, do Pinheiros, que faturou a prata com 26s54. Felipe Lima, outro atleta do Pinheiros, também fez índice mas ficará como reserva. Medalhista no Mundial de Barcelona, ele vai ao Catar para nadar os 100m peito.

OUTRAS PROVAS - Surpresa deste José Finkel, Larissa Oliveira, que já havia obtido vaga em Doha nos 50m livre, bateu o recorde sul-americano dos 100m livre neste sábado, baixando em 31 centésimos a marca que era de Tatiana Lemos desde 2009. Atleta do Pinheiros, ela foi prata na final com 52s88, ficando atrás da holandesa Frederike Heemske, contratada pelo Minas. Daynara de Paula, Alessandra Marchioro e Graciele Hermann fecham a equipe do revezamento 4x100m livre.

Nos 200m costas, vitória de Leonardo de Deus, com 1min53s36, e sem índice para o Mundial. Entre as mulheres, a mais rápida foi a argentina Andrea Berrino, da Unisanta. Natália de Luccas, que completou em segundo, ganhou o título brasileiro pelo Corinthians. Já nos 50m peito, a holandesa Moniek Nijhus bateu na frente. Ana Carla Carvalho, do Pinheiros, foi a melhor brasileira.

Leia tudo sobre: cieloouroíndicedohapiscina curtajosé finkelfiat-minasmatheus santanahenrique martins