Nishikori despacha Djokovic e vai à final do US Open

Japonês voltou a surpreender a torcida norte-americana e mais uma vez se superou nas forças física e mental

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

tKei Nishikori, of Japan, looks down at a news conference after withdrawing from his semifinal match against Novak Djokovic due to a left groin injury at the Sony Open tennis tournament, Friday, March 28, 2014, in Key Biscayne, Fla. (AP Photo/Lynne Sladky)
Associated Press
tKei Nishikori, of Japan, looks down at a news conference after withdrawing from his semifinal match against Novak Djokovic due to a left groin injury at the Sony Open tennis tournament, Friday, March 28, 2014, in Key Biscayne, Fla. (AP Photo/Lynne Sladky)

Sensação do US open, o japonês Kei Nishikori voltou a surpreender a torcida norte-americana neste sábado. Exibindo mais uma vez incrível força física e mental, ele eliminou ninguém menos que o número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic, na semifinal e conquistou vaga na final de um Grand Slam pela primeira vez na carreira. Nishikori fechou a partida pelo placar de 3 sets a 1, com parciais de 6/4, 1/6, 7/6 (7/4) e 6/3.

Além do ineditismo, a vitória do japonês surpreende pela cansativa sequência. Ele vinha de duas partidas seguidas disputadas em cinco sets. Contra o canadense Milos Raonic, Nishikori precisara de 4h19min para vencer. Na sequência, enfrentou nova batalha: 4h15min para superar o suíço Stan Wawrinka, campeão do Aberto da Austrália deste ano.

Neste sábado, o duelo foi mais curto - "apenas" 2h52min - mas em condições difíceis. Com esta sequência de partidas difíceis, Nishikori jogou sob o sol inclemente do calor do verão americano em Nova York e justamente contra um rival conhecido pela grande resistência física. Mesmo assim, o japonês se superou e obteve a inesperada vitória.

Com o triunfo, Nishikori se torna o primeiro japonês a chegar a uma final de Grand Slam no masculino. Antes ele já havia se destacado por ser o primeiro do seu país a entrar no Top 10 do ranking da ATP. Na final do US Open, o algoz de Djokovic terá pela frente o vencedor do duelo entre o suíço Roger Federer, dono de cinco títulos em Nova York, e o croata Marin Cilic. Os dois vão se enfrentar ainda nesta tarde.

Sem aparentar cansaço, depois da sequência exaustiva, Nishikori começou a partida em ritmo incrível. Ele não se intimidou com o favoritismo de Djokovic e faturou a primeira quebra de saque da partida no sétimo game, fazendo 4/3. Depois, manteve a vantagem até fechar o set inicial.

Nishikori, contudo, caiu de rendimento no segundo set. Aparentando cansaço, principalmente por causa do sol forte, ele cedeu espaço ao rival e o sérvio dominou com facilidade. Djokovic cedeu apenas um game para empatar a partida.

O terceiro set, então, foi marcado pelo equilíbrio. O japonês abriu vantagem ao faturar nova quebra, mas oscilou nos pontos importantes e cedeu empate. Djokovic levou o duelo para o tie-break, exibindo irregularidade. Nishikori, por sua vez, iniciou em velocidade e abriu nova vantagem. Chegou a ceder a igualdade, novamente, antes de fechar o set.

Embalado, ele começou o quarto set quebrando o saque do sérvio, que não aparentava reação. Sem oferecer resistência, viu Nishikori ganhar ainda mais confiança para fechar o jogo com uma nova quebra no nono game da parcial.  

Leia tudo sobre: nishikoridjokovicus opennew yorktênis