Minas está no centro da batalha

Com queda do PSDB, presidenciáveis tentam conquistar o segundo maior colégio eleitoral do país

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Pimenta da Veiga visitou ontem Varginha, no Sul do Estado
Leo Lara / Coligacao Todos por Minas
Pimenta da Veiga visitou ontem Varginha, no Sul do Estado

O cenário aberto no segundo maior colégio eleitoral do país em relação à disputa presidencial vai colocar Minas Gerais no epicentro das campanhas de Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) nos próximos 30 dias. Em seu reduto eleitoral, o senador e presidenciável tucano deve participar de até duas agendas semanais no Estado até outubro. Estratégia semelhante deverá ser adotada pela candidata à reeleição, que deverá vir a Minas pelo menos a cada 15 dias.  

A importância do Estado para o resultado nacional pode ser traduzida em números. Pesquisa Datafolha por Estados divulgada nesta sexta mostra uma nova alternância em relação ao voto dos mineiros. Se no início da campanha os levantamentos demonstravam um favoritismo do ex-governador Aécio Neves, nos últimos dias, a briga passou a se concentrar entre Dilma e Marina Silva (PSB).

No levantamento, Dilma aparece com 35% das intenções de voto, enquanto Marina tem 27%. Aécio é o terceiro colocado, com 22% (Veja infografia). Já na semana passada, pesquisa DataTempo mostrou a candidata do PT com 36,1% da preferência em Minas. O presidenciável tucano era o segundo colocado e aparecia com 26,5%. Já a socialista estava em terceiro lugar com 20,5%.

Aécio anunciou nessa quinta, em Belo Horizonte, que virá a Minas com grande frequência exatamente para tentar retomar os índices alcançados anteriormente e manter vivas as chances de o PSDB continuar no comando do Estado. Seu retorno à capital já está inclusive programado para quinta-feira. O objetivo é também reforçar a candidatura de Pimenta da Veiga, que disputa o governo. “Já estou com uma agenda grande. Venho na próxima quinta-feira e pelo menos mais uma ou duas vezes por semana. Quero vencer em Minas”, declarou Aécio em entrevista.

Uma das táticas do tucano será relacionar cada vez mais a disputa nacional à estadual. “Não vamos querer ver aqui em Minas aquilo que o Brasil não quer ver. Votar em Minas no PT é fazer com que todos os petistas que vão ser desalojados do governo federal venham aqui usufruir do governo”, alfinetou o presidenciável.

O PT também vai para o enfrentamento e, pensando na disputa nacional e em manter a liderança nas pesquisas do candidato ao governo Fernando Pimentel, vai trazer com frequência a presidente Dilma e o ex-presidente Lula.

No próximo sábado, os dois desembarcarão na capital para encontro com Pimentel e a juventude dos partidos aliados. Em pouco mais de uma semana, essa será a segunda viagem da presidenciável ao Estado.

Em Minas, a petista tem apresentado intenção de voto semelhante à sua média nacional e a Estados como Rio Grande do Sul e Pernambuco.

Marina leva BH

Votos. Segundo o Datafolha, Marina ganha de Dilma em quatro das seis capitais ouvidas na pesquisa. Belo Horizonte é uma delas. A socialista tem 27%, contra 25% da petista.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave